domingo, 13 de março de 2011




Só sabia navegar em águas profundas

Devia ter nascido um submarino

Nasceu barco à vela

Naufragou


6 comentários:

Ilaine disse...

Menina, minha amiga, li seu poema e pensei em lhe dizer que nele encontrei uma certa tristeza... quando vi a imagem do post anterior.

Barco a vela ou submarino... sempre haverão naufrágios. Beijo

epee disse...

Há quem não nasça para viver de bordas... Naufragar, entretanto, não precisa ser uma consequência... há de se aprender a boiar... nem que seja por questão de sobrevivência.
¬

Dona Sra. Urtigão disse...

Eu não disse...

myra disse...

pois sim, mas vai dar um geito de sair!!!
bjs

Armindo C. Alves disse...

Agora veja eu, que nasci em terra...

É melhor pensar, Paula.

Beijos.

mfc disse...

Gosto da forma como dizes as coisas!