segunda-feira, 30 de maio de 2011

Fazer a vida dançar



Era preciso mudar a trilha sonora da vida. “Quem eu quero não me quer, quem me quer mandei embora”. Era preciso colocar algumas ilusões e ausências nos seus devidos compassos. Aprontou-se para a noite, sem vestir-se de oncinha – pronta para o ataque ou para o abate, depende do ponto de vista, nem de vermelho sensual. Vestiu-se de floresta amazônica, sem dar-se conta do traje camuflado. Era a própria exuberância da mata atlântica, na quantidade de folhagens e tonalidades de verde.
Uma sexta-feira. Além das duas amigas que compartilhavam ideias e desejos, Samaryna e suas personagens estiveram presente durante toda a noite, em cada detalhe dos passos no salão, nos movimentos mais sensuais, no permitir-se.
Não saiu para o abate, nem para caçar. Saiu para colocar os passos da vida no salão do real, afinando música e vida, abrindo-se ao novo, nesta tentativa de compor uma nova trilha sonora para embalar os dias da vida.
No salão, foi percebendo que a mão que pousava em sua mão, com toques suaves, deslizando entre seus dedos, eram toques da leveza das borboletas. E que o ritmo dos corpos, com passos perfeitos, era a dança da brisa nas folhagens. Lembrou-se que estava vestida do verde da natureza, e só sentindo a natureza entregar-se nesta dança é que podia dar novos sons e passos a sua vida.


(Texto e momento influenciados e inspirados pelas leituras dos textos de Samaryna (blog Eder).)

15 comentários:

Tatiana Moreira disse...

Que toda essa inspiração traga a sua vida os passos certos rumo a direções que façam o seu coração pulsar de vida e alegria!

Tenha uma semana maravilhosa!

Um beijo carinhoso

walter disse...

eu diria que é uma valsa verde atlântica, que pode muito bem terminar num belo tango!

moça inspirada e inspiradora... bravo!

um beijo, Paula

Walter

Maria Dias disse...

...E vamos dançando conforme a musica e a cada dia um novo passo da dança.Q seja bem vindo seu novo capítulo!

Beijos!

P.s.Mas uma oncinha faz sucesso tb viu?rs...

Mari Amorim disse...

Paula,
Saber finalizar mantendo o compasso,para escrever novas histórias,são para poucos,só os sensatos,conseguem..Certamente,você está inserida,triste é ver os incautos,dançando em sua insanidade,a música de sua própria,insensatez!
Um abraço cheio de boas energias,e alegrias,nesta semana que está começando!
Mari

Paulo Francisco disse...

E que tenha mais inspirações como esta.
Um beijo grande

Memória de Elefante disse...

Paula!

Algumas pessoas não conseguem seguir seu ritmo pois nem escutam nem compreendem.Outras o descobrem e acompanham os seus movimentos:
alegre,sereno,apaixonado,solene,trágico,tedioso e de novo alegre.
Não dançam com o espantalho dos preconceitos e ilusões,mas com sua amante: a vida.

Um beijo

Maria Dias disse...

...Sabe de uma coisa?Nem todas as pessoas são verdadeiras por aqui(se fica difícil acreditar no outro q olhamos nos olhos q dirá em quem nao nos olha dentro deles...).É muito mais fácil escorregar,deletar,ligar um F para o outro por aqui,enfim...Hoje nao levo mais tao a sério as pessoas q conheço por aqui(apesar de ter a certeza q existem pessoas como eu q sao verdadeiras).É muito fácil,se inventar um personagem ou se fazer de morto e tb é tao mais fácil nos tocar por dentro não?Ficamos tao intimos e derrepente a gente descobre q nao é bem assim,e q bom q vc se arrumou toda linda e foi para seu mundo real bailar...E dançou e dançou e foi tocada de verdade, mesmo q de leve mas foi tocada.A internet como toda grande invenção tem seu lado bom e ruim...Do jeito q chegam pertinho de nós, podem muito bem nos deletar se necessário(tomara q ele nao tenha feito isso)mas sei lá é tudo muito estranho e comparo a vida por aqui com: O mágico de OZ...Aonde o leão medroso queria ter coragem,o homem de palha queria um cérebro,o homem de lata queria um coração, a menina queria encontrar o caminho de volta mas o mais interessante desta história, o q me chamou a atenção,foi o Mágico de Oz que todos buscavam achando q ele era um Deus,o máximo e q ia resolver todos os problemas mas quando chegaram nele,ele era o mais fraco,o mais medroso,o q mais precisava de ajuda.Quantos não se fazem de especial por aqui e no final são tao comuns...

Sei lá, me deu vontade de escrever issas coisas por aqui e quem sabe possa te ajudar...Sei q se conselho fosse bom ninguem dava mas vendia, mas mesmo assim, vou deixar o meu pra vc:
Saia mais para dançar!

BEIJINHOS

De alguém q te admira

Maria

Vivian disse...

...pra que sair pro abate
se a própria vida nos
abate em cada amanhecer?

resta-nos então manter o rítmo
obedecendo a música regida
pelo coração.

bj, Paulinha!

...graças à Deus, aqui conseguí
comentar sem problema.

myra disse...

dançar a vida toda seria uma beleza! da equilibrio, ritmo igual a harmonia, e dançar com quem a gente gosta é uma maravilha!!!
minha querida Paula, nao me canso de te dizer como gosto, de como voce escreve...
beijosssssssssss

Ilaine disse...

Em passos perfeitos de dança... a vida pode ser uma música, basta encontrar o ritmo perfeito da melodia que nos guia.

Paula, amiga! Sempre lindo seus escritos: Sempre repletos de emoções... Tanta vida! Tanto de você... Beijo

mfc disse...

A busca permanente do amor e da entrega, tratados com muita perspicácia e subtileza.

Samaryna disse...

Ontem acessei pouco e não me deparei com o seu exuberante texto. Se ela vc de oncinha, ourisava os pelos de todos os animais floresta... Rssssss. Não sei se vc percebeu, os textos "Açougue" e "Dança" foram inspirados em um dos seus comentários sobre os meus textos, e vc está em um deles, lógico, é só uma personagem. Adorei esta troca. A Ilaine postou um texto que discorreu sobre o mesmo assunto. Você me alegrou o dia. Deixo o meu afeto, querida Paula.

Everson Russo disse...

E muitas vezes numa outra trilha sonora,,,se encontra um novo amor....em novos acordes...grande beijo de bom dia pra ti querida.

Eurico disse...

Meu pai usava um par desses sapatos de duas cores. Meu pai era um dançarino dos bons. Bem, hj a idade não mais permite. Mas... um dia dançou.

Bato as palmas para a amiga dançarina.
Fica bem e feliz, amiga.
Abç fra/terno.
Breve volto a postar.

Benno disse...

eu estava vestido

para sair
para amar
para dançar

mas nada disso
me completa

desvestiu-me
o olhar da Deusa da Floresta


verde
completo enfim
morri

e integrado à flora e fauna
fundido ao seio da terra
humilde húmus
enterrado meu corpo
adubei a vida