quarta-feira, 8 de junho de 2011

A andarilha no túnel do tempo



A leitura vai entrando através de imagens, formando um filme super 8 na mente. Vai rebobinando de mim, junto com as palavras, a minha vida. Vai me puxando de um passando muitas vezes distante.

Algumas vezes, depois de caminhar colhendo palavras, me encontro cantarolando uma música da minha infância. Passarás, passarás a bandeira é de ficar, se não for o dá frente, há de ser o de detrás.....Sorrio. Sinal que pensava no que você escrevia. Sempre que degusto seus pensamentos poéticos fica um resíduo em minha mente. E me entorna por soluços algo do meu esquecido passado. O passarás serviu até de reflexão. Se não fosse aquele amor, que eu quero, sempre vem um atrás. E continuo brincando, pois na brincadeira éramos enlaçados pelos braços. Agora, sou fantasticamente enlaçada por misteriosos sentimentos produzidos pelas suas palavras. Que me parecem tecidas de suor, lembranças, lágrimas, dores, alegrias vividas e não vividas....conjeturas que faço. Suas palavras entram em mim feito aquele remédio vermelho aplicado no músculo, descola a pele, rasga.

Em outro momento, me vi adolescente olhando pela janela, horas a fio, observando o céu, as estrelas, em busca de uma nave espacial. Penso até que queria ser abduzida por algum extra-terrestre. Conhecer outras galáxias. E assim muitas vezes vi amanhecer o dia. Alguns extra-terrestre apareceram em minha vida, quase me abduziram de mim, mas descobri que sou a nave, e quem desbrava céus e mares sou eu. Mesmo quando me falta coragem para acender as luzes e ficar a piscar.

Ah, suas palavras. Sem definição. Uma nave espacial, que me faz viajar por dentro de mim. Acendendo luzes, me trazendo o passado.


(Um texto antigo 24.03.2009)

16 comentários:

♥ κєκєl ♥ disse...

QUEM NÃO REVIVE BOAS LEMBRANÇAS, ATÉ MESMO ALGUMAS DOLORIDAS...CAMINHAR NO TUNEL DO TEMPO NOS FAZ ENTENDER TB O PRESENTE...ONDE CHEGAMOS. TENHO LEMBRANÇAS BOAS DA CHÁCARA DOS MEUS AVÓS...ME ENCANTA LEMBRAR DAS ÁRVORES, DO RIO QUE PASSAVA POR TRÁS...DAS BRINCADEIRAS SAUDÁVEIS COM MEUS IRMÃOS.

PASSANDO TB PARA DIVULGAR UM TRABALHO EDUCACIONAL


Olá
Você sabia que LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais), que é o idioma em que os surdos se comunicam, é a segunda língua oficial do Brasil?

Com objetivo de expandir a língua de sinais um grupo de professores e alunos da escola Lauro Müller em Florianópolis criou o BLOG VEJO VOZES e por conta disso estamos aqui lhe convidando para fazer parte da nossa história.

Se você entende que nosso país precisa de educação com qualidade e que a inclusão é um direito de todos, venha nos conhecer. O endereço é:

http://eeblmlibras.blogspot.com/

Abraços fraternos

Nanda Assis disse...

muito lindo seu texto. somos o que construimos. somos nossas lembranças.

bjos...

mfc disse...

As nossas lembranças são pequenas luzes de sinalização que se vão acendendo.

Ava disse...

Paula, Paula...

Sempre assim, essas lembranças a nos sufucar a alma...
E fica essa sensação de que me vejo aqui retratada, nessas suas palavras.
Esse sentimento chamado saudade, esse danadinho que tanto nos atormenta, e ao mesmo tempo nos coloca face a face com nossos fantasmas... doces fantasmas...


beijos e carinhos meus!

Gilmara Wolkartt disse...

O texto é belíssimo e produz toda uma reflexão interna.
Parabéns.
Gd beijo

EDER RIBEIRO disse...

Quantas saudades de suas prosas poéticas, este poder de encantar com as palavras. Paula, às vezes me volto e que falta eu sinto é da histórias do meu Vô Pedro. Bjos.

Blue disse...

O passado está em nossa memória. As vezes o trazemos a tona.
E isso faz bem a nossa mente, a nossa saúde!

Beijo

myra disse...

esta frase é o cumulo de todas sensaçoes e sentimentos vividos...acho que por muita gente, "Acendendo luzes, me trazendo o passado"
e todo o texto é lindisimo, beijosssssss

Everson Russo disse...

Adorei o caminhar colhendo palavras,,,penso ser o que sempre fazemos pela vida,,,seja em reviver ou em continuar construindo,,,muitas vezes uma nostalgia nos cai no coração...super beijo de lindo dia pra ti.

Ana Lu disse...

E quantas vezes não vimos o amanhecer por ficar perdida nos próprios pensamentos?
LINDO o texto, Paula.
Tem certas pessoas cujas palavras são realmente um passaporte para que viajemos entre nós.
Beijos!

Nayara Borato disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog ponto final. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs


Narroterapia:
Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.

Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.
http://narroterapia.blogspot.com/

Dona Sra. Urtigão disse...

Olá. Bons passeios sempre

Everson Russo disse...

Um lindo final de semana cheio de carinho e poesia pra ti...beijos e beijos.

Tatiana Moreira disse...

Paula... Muitas vezes em nossas andanças na blogosfera por instantes nós vamos relendo a nossa própria história. É interessante como algo que escrevemos a tempos atrás ainda ressoa no tempo presente trazendo a tona sentimentos e emoções que nos mantem vivas!
Que o amor nos inspire e nos motive sempre!
Um beijo carinhoso

Garota Misteriosa disse...

Acho que relembrar o passado, dos momentos bons é tão nostálgico, sempre queremos de alguma forma reviver estes momentos...

Porém relembrar dos momentos ruins, das nossas fraquezas, podem nos trazer duas conclusões e/ou sentimentos... Angustia e Aprendizado.

Abraços

Venha visitar-me!!

Maria disse...

O tempo está a fugir-me e eu só retenho memórias antigas.
As recentes esvanecem-se como vento. Preciso de tempo para as assimilar. Vou ter!

Beijo com saudades, Paula.