domingo, 12 de junho de 2011




Era domingo
Estava um céu bem azul
Tinha barcos a vela no mar
O sol iluminava o dia

Você me devolveu o meu sorriso
E o gosto doce das minhas lágrimas

Era domingo
Um cheiro bom de carinho
Fervia em meu peito

Você me devolveu minha emoção
E o borbulhar do meu sangue nas veias

Era domingo
Não tinha guerra, nem tristeza no mundo
Só o som da poesia embalava meus sonhos

Você me devolveu a mim
Compartilhando comigo
Um pouco de você



23 comentários:

Lídia Borges disse...

Ao Domingo tudo pode acontecer porque a poesia anda à solta a tocar em tudo que vê.

"Era domingo
Não tinha guerra, nem tristeza no mundo
Só o som da poesia embalava meus sonhos"

Lindo!

Um beijo

retrato disse...

"Era domingo"

e um pouco de mim viveu um pouco de ti, senhora das palavras que mantinham o "céu bem azul" irradiando poesia que velejava em teu peito.

EDER RIBEIRO disse...

Querida Paula, os seus versos devolvem a nós, leitores, um pouco deste domingo que perdemos com a velocidade que imprimimos na vida. Bjos.

walter disse...

Paula,

Seja domingo a semana inteira - eterna felicidade na luz do teu olhar, sangue fervente percorrendo as veias do sol que te habita...

beijos

Walter

Blue disse...

Era domingo,
quando um lindo sol fez
e me devolveu a esperança,
pois guerra não tinha.
Paz reinava na terra
e ao som da rua poesia,
embalo meus sonhos também!

Beijo

Olhos de mel disse...

Que lindo poema, Paulinha! Isso é compartilhar e é maravilhoso!
Deus permita uma felicidade infinita!
Boa semana! Beijos

Constantino, Guardador de Vacas disse...

Muito bonito. Dava até para letra de canção. Gostei.

Vivian disse...

...era domingo
e a poetisa estava
inspirada a
poetar,
seduzir,
encantar!!

bjoks, lindeza!

myra disse...

Era domingo
Um cheiro bom de carinho
Fervia em meu peito


nao somente estas linhas mas TODO, é belisssssimo!
beijos

Dauri Batisti disse...

Querida amiga,

como vc sabe estou num projeto de pesquisa em psicologia aqui na Universidade federal do Espírito Santo em que procuro olhar essa profusão de escrita-literatura na internet.

Tomo estas escrituras que se mostram nestes blogues - poemas, crônicas, contos, novelas, e outras formas de expressão em que predomina a escrita como uma forma de literatura, mesmo que uma literatura de anônimos, “deslivrados” escritores, desconhecidos sujeitos do dizer.

A intenção da pesquisa é - falando com poucas palavras - investigar nesses espaços ciberculturais denominados blogues, pela escritura-literatura que neles se publica, a constituição de sujeitos, modos de existência, de resistências, empoderamentos de vida.

Tenho que selecionar um certo número de blogues dentre tantos o seu é, seria um deles. Espero contar com a sua colaboração. Aguardo resposta. Lá no essapalavra você encontra meu e-mail, ou lá mesmo pode deixar seu comentário-resposta.

Sua colaboração consistiria em ter umas “conversas” comigo, pelos modos-meios “virtuais”, pelos comentários no blogue, por e-mail, etc, etc.

Obrigado.

Um abraço

Dauri

Tatiana Moreira disse...

É sempre bom quando somos agraciados com algo que nos faz bem!
A alma logo se inspira e nasce poemas belos assim!
Tenha uma ótima semana, Paula!
Um beijo carinhoso

. intemporal . disse...

.

.

. um domingo à tona d`água .

.

. e o mundo inteiro aqui tão perto .

.

.

mfc disse...

E venham muitos domingos assim bonitos!

Franzé Oliveira disse...

http://franzeoliveira.blogspot.com/2011/05/outros-e-eu.html

Maria Dias disse...

As lembranças nos fazem sentir vivos.

beijos

Maria

Maria Dias disse...

E enquanto o Avesso entra em reforma eu viajo nas páginas dos meus amigos e poetas da blogosfera.
Tem novidades no Avesso!

Everson Russo disse...

Perfeito domingo de amor, são momentos que marcam a vida, sorrisos que vem e jamais serão esquecidos,,,versos plenos que viram tatuagem na alma,,,grande beijo de lindo dia pra ti minha querida e obrigado pelas suas palavras lá no face e por me apresentar ao amigo poeta...

Rafael Castellar das Neves disse...

Que texto bonito!! Muito gostoso de ler e "ver"...gostei mesmo, simples e forte!

Um belo retorno!

[]s

Benno disse...

estive viajando e por isso não tenho aparecido.

muitas vezes senti as coisas doces voltarem e tive essa sensação de renascimento que descreve em seu lindo poema e isso foi por conta de alguém, algum acontecimento ou simplesmente por causa de luz de um dia ou o tom de alguma noite, um coisa qualquer que nos faz sentir vivos de novo.

obrigado pelo interesse sincero em meus poemas e pelos ótimos comentários que faz :) e desculpa meus erros, percebi um monte deles e já os corrigi.

beijo

Roberto Leon disse...

Domingo inesquecivel, passado à letra. Gostei!
Beijinhos

Evanir disse...

Que a cada amanhcer seus
o olhos brilhem de amor.
Aproveite a cada minuto
com se fosse o ultimo.
E a cada amanhecer no silencio
do seu pensamento fique imaginando apenas
coisas boas para sua vida.
Abraçe com todo carinho
somente a felicidade
que contagia sua vida.
Jamais se entregue ao desespero
a vida nasce a cada manhã.
beijos com infinita ternura,Evanir..

Armindo C. Alves disse...

Para que todos os dias sejam Domingo, envio a minha amizade e junto sorriso carinhoso.
Sem pretender devolver coisa nenhuma, mas simplesmente desejar que o som da poesia embale seus dias e sinta forte o azul do céu.

Beijos.

Memória de Elefante disse...

Paula!

De grande sensibilidade e beleza este teu poema.
Quer som melhor do que poesia para embalar os sonhos em mais um dia de domingo?

Um beijo