quarta-feira, 22 de junho de 2011



Tenho me revisitado
E me encontrado nas linhas
Nas entrelinhas
Tenho sentido o pulsar das minhas emoções

Minhas palavras desfilam
Vestidas de fantasias
Com máscaras de metáforas
Sempre dançando em sentimentos

Elas para mim tem vida
A vida dos meus momentos
Identifico cada instante onde elas pularam de mim
Mesmo quando inventei histórias
Quando transformei gente em personagens
Ou quando pintei paisagens
Eu senti

Ah, como é bom me revisitar
Mergulhar de novo em mim
Respirar meu próprio ar
E sentir o pulsar das minhas palavras


8 comentários:

Everson Russo disse...

Precisamos muitas vezes, nessas linhas da vida, entender a nós mesmos, se é que isso é possível...rebuscar sentimentos, sonhos, amores, paixões,,,conversar serio com o coração....super beijo de linda tarde pra ti...

p.s. é tudo aquilo mesmo que eu escrevi:? ..rs.rs..tem certeza?

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Viajar para dentro de si mesmo é sempre importante,Paula. Talvez até refazer o caminho se preciso for. Revirar gavetas do íntimo é sabedoria. Beijos

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Viajar para dentro de si mesmo é sempre importante,Paula. Talvez até refazer o caminho se preciso for. Revirar gavetas do íntimo é sabedoria. Beijos

. intemporal . disse...

.

. um fôlego de.dentro . por ora e mais uma vez respirável .

. também arável e propulsor dessa viagem . aos insondáveis caminhos da alma .

.

. um beijo meu .

.

Memória de Elefante disse...

Paula!

Por tudo isso, que muitas vezes não compreendemos mas podemos sentir, a vida vale a pena.Também quando o mundo parece desabar sobre nós ou arrancar de nossas mãos aquela última pequena esperança.

Um abraço

Evanir disse...

Estou aqui no seu blog
Muito feliz por ter encontrado
espero sincéramente mais uma linda amizade.
Já estou seguindo seu blog me visita terei
muita alegria em receber você;
E siga meus passos,beijos no coração,Evanir.

walter disse...

revisitamo-nos, porque às vezes temos saudades de nós!

um beijo, minha amiga!

Walter

EDER RIBEIRO disse...

Encontrar-se em seus textos se fazendo de personagem e sendo o protagonista principal só os bons escritores consegue. Bjos.