terça-feira, 21 de junho de 2011




Calar...como me inquieta,
e na inquietude escrevo
Falo contigo
Falo comigo
Falo por mim

Não consigo nesse silêncio
Escutar tudo que diz a tua alma
Porque o silêncio faz borbulhas em mim
Sopra ventos antigos
Remove poeiras
Cai ciscos nos olhos

Não é lendo nas entrelinhas que irei te conhecer
Mas nelas tento me encontrar
Perdida embaixo das raízes que me formam
Olho, respiro, sinto o silêncio

O silêncio doído de quem também tem gritos presos
De quem queria apenas abrir-se
E voar pelo mundo

Nesse silêncio
Sinto o sangue fervendo
Descer pelos braços

E apenas, ao abrir a tua janela
Deixo-me sair de mim
E me derramo
Ora em lágrimas, Ora em inquietudes
Sempre em palavras
Desconexas ou não
Mas contidas de silêncios
De significados e significantes


15.08.2009

11 comentários:

Everson Russo disse...

Calar tambem é se expressar,,,rabiscar versos,,,expor a alma,,,muitas vezes se questionar sobre o mundo,,,sobre seu próprio mundo,,,tudo que gira no interior da alma,,,tudo que se faz sonhar e sentir....beijos querida e um dia lindo pra ti.

Tatiana Moreira disse...

Oi Paula...
Muitas vezes calamos quando ainda não temos as respostas necessárias para interagir... E assim precisamos escutar melhor tudo o que nos move e pulsa por dentro.
O tempo parece correr mais veloz para quem aguarda alguma palavra ou algum sinal de que do outro lado algo ainda possui vida!
Tempo... Só mesmo o tempo!
Seu poema tão forte e belo tocou o meu coração.

Um abraço carinhoso

brisonmattos disse...

é isso.

mfc disse...

Calamos e queremos dizer...
É sempre essa a indefinição de quem se começa a apaixonar!

Paulo Francisco disse...

O silêncio, às vezes, é maior que um tapa.
Um beijo grande.

EDER RIBEIRO disse...

Seu poema tem tantos significados, tantas imagens que vem em mim o derramar-se pela janela como um enrtrega total sem rendimento. Bjos

Maria Dias disse...

...e as histórias se repetem...O bom de escrever nossas histórias é justamente poder por pra fora o q nos vai na alma...E a paixão de outrora, ah! um dia a gente acorda e percebe que está sózinho mas o legal é quando se sente confortável em nossa própria companhia... ao menos or um tempo.rs...

Beijinho

Maria

Vivian disse...

...o silêncio é de ouro,
mas qual a mulher que
consegue mantê-lo por
muito tempo?

rsrs

então ela escreve,
escreve,
escreve,
escreve...rsrs

bjs, minha linda!

myra disse...

é assim mesmo, minha queridissssima Paula, mas tudo isto é vida!!!!
cada vez escreve melhor, e melhor, beijos imensos

Franzé Oliveira disse...

Tem inspiração aqui.

Beijos.

Nanda Assis disse...

o silencio é doloroso, nos tira do normal, nos deixa ansiosas, a espera q ele acabe logo.

bjos...