segunda-feira, 29 de agosto de 2011




“Sonho, logo existo”. E por sonhar transformo a realidade, pelo menos a minha. Noite de domingo, converso com um filósofo belíssimo, olhos verdes, um charme, braços e tórax definidos, um sorriso encantador. Um filósofo que toca piano, é exímio fotógrafo, e uma inteligência impressionante. Conversar com ele é sentir a alma entrar em delírio. Neste mesmo domingo fomos dormir às quatro horas da manhã conversando, entre os muitos assuntos, os meus sonhos. Domingo à tarde andamos no calçadão de Ipanema fotografando o pôr do sol, as ondas do mar, e conversando mais um pouco. Um pouco que nunca se esgota. Tenho sede destas trocas, destas conversas. E ele tem uma fonte inesgotável de conhecimentos.

Leio para ele minha última postagem do blog. Ele sorri. Me diz: espera, e volta segurando nas mãos Gaston Bachelard. E Gaston mostra que posso ser comprendida por ele também, e apenas me cita os títulos de sua obra. “A poética do Devaneio”, “O ar e os Sonhos – Ensaio sobre a imaginação do movimento”, “A intuição do instante”, “A terra e os Devaneios da Vontade – Ensaio sobre a imaginação das forças”. Tenho pouco tempo para estar com Gaston e ouví-lo. Sei que vou deitar com ele, e tocá-lo com carinho. E só depois vou aprofundar-me em Gaston.

Este filósofo dos olhos transparentes me fala também de Marly Bucão – “O gozo do conhecimento e da imaginação”, e me conta mais e mais de outros filósofos, e foi ele quem um dia me apresentou a Sêneca. Para finalizar, anoto um pensamento de Marco Aurélio – Meditação VII, 6 que transcrevo abaixo, e vou dormir, ou pelo menos tentar.

“Façam o que fizerem
Digam o que quiserem
Eu tenho de ser esmeralda
E ter a minha cor própria”

E ao me despedir penso: Tudo o que alguém pensa de mim, pode ser um pouco de mim, pode ser uma projeção de si mesmo, pode ser imaginação. Porque eu ainda estou me conhecendo, estou em eterno processo de construção.

12 comentários:

Paulo Francisco disse...

¨Porque eu ainda estou me conhecendo, estou em eterno processo de construção. ¨

E quem não está?
Um beijo grande

P.S. Ontem eu também estava bem perto do Cristo.

Vivian disse...

...por isso trazes consigo
esta beleza ímpar!

bjs, minha doce andarilha!

boa semana com lufadas de
fartas inspirações!

myra disse...

Gaston Bachelard, é um conhecedor profundo da alma humana. Mas sabe a gnte pode viver muitossssssss anos sem jamais se conhere raelamente, somos cheios de contradiçoes...nao é facil...beijos e bravo pelo seu texto, como sempre gosto muito, bjs

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Belas esta e as suas anteriores postagens que só agora tive oportunidade de ver.
Linda esta foto, de um local maravilhoso!

Maria Dias disse...

...E eu acabo de acordar mas viajei nos teus sonhos...Quem sonha realiza sonhos...

Beijos e até breve...rs

Maria Dias disse...

Fotografia linda no pedacinho do meu Rio...

Maria disse...

Imensa reflexão...
Todos nós nos estamos conhecendo a cada dia que passa. E às vezes nos surpreendemos, mesmo.

Beijo, Paula.

mfc disse...

Estamos sempre a conhecermo-nos mais um pouco!
É um processo ininterrupto.

Everson Russo disse...

Uma interessante viagem ao fundo dos sentimentos e sonhos loucos dos momentos de poesias...beijos de boa semana pra ti.

EDER RIBEIRO disse...

É por isso que venho aqui, pois sei que há várias "paulas". Bjos.

Benno disse...

a imaginação é uma coisa que existe, pois existe em nós. é, portanto, o subconjunto mais colorido e bonito da realidade. pena que só alguns consigam ver, alguns desses que não conseguem, se valem de algumas drogas que fazem mal e viciam, drogas essas que contém uma imaginação e sonhos artificiais, mas quem tem aquela ventura de imaginar e sonhar não precisa disso, pois viaja sem sair do lugar com as asas que o sonho lhe dá; beijo

Olhos de mel disse...

Querida Paulinha; amei o post! Mas gostei muito do pensamento e ele está certíssimo. Cada um pode fazer a interpretação que quiser, geralmente, ela vem do nosso íntimo, que sem se dar por percebido, nada mais é do que um pouco a nossa própria.
Mas gostei também da conclusão. Somos seres em aprendizagem, tentando uma evolução espiritual.
Boa semana! Beijos