quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Cemitérios

Buenos Aires

Paulista - Pernambuco

Brasília
Recife-Pernambuco

A arte nos cemitérios me lembrou a difícil arte de viver.

6 comentários:

Vivian disse...

...engraçado é que dá para
sentir a paz emanada destas
imagens!

lindo post, Paula!

bjokas

myra disse...

é, sim , Paula...
bjs

Maria disse...

Esses são bonitos. Aqui nem por isso. Mas apesar de não serem bonitos respira-se alguma paz. Como provavelmente aí.

Beijo, Paula.

Maria Dias disse...

Quando eu era mais jovem, gostava muito de passear em cemitérios(quando havia a necesside de por ali passar), olhar as obras de arte e mais ainda de olhar as fotografias e imaginar q tipo de vida tinha vivido aquela pessoa...Uns pareciam ter vivido uma bela vida...Vida repleta de amor...uma vida cheia...Repleta de amigos e familiares, honras,saudades...Outros uma vida pequena e sem história. Bem achava q nao era muito normal mas agora vendo vc,percebo q tb gosta de cemitérios...Vc como eu gosta de passado.rs

Maria Dias disse...

Faltou dizer q este cemitério é muito bonito e q temos um assim aqui noRio(o Jardim da Saudade)aonde tem um gramado como esse mas bem mais descuidado..

EDER RIBEIRO disse...

Mais do que dizer sobre a nossa finitude corpóreo, os cemitérios dizem muito mais sobre os nosso limites, pois entre o início e o fim, é o que se foi feito do meio que importa. Bjos.