terça-feira, 1 de novembro de 2011









Flamula no peito bandeiras hasteadas
Variados sentimentos

O verde da esperança
Na seca árdua da vida

O azul do céu largo e infinito
Do preto dos olhos
Que agora veem colorido

O amarelo do ouro
Que reluz em mim

As brancas nuvens desse imenso céu
Mar de tantos sentimentos bons






17.04.09
Escrito em Brasília em frente das bandeiras

4 comentários:

Vivian disse...

...bandeiras tremulantes,
impávidas e cientes de
cumprirem sem medo,
a que vieram!

bjs, linda alma!

myra disse...

lindas fotos, otimas palavras, mas sabe de uma coisa? e nao se ofenda por favor, eu nao gosto de nenhumas bandeiras! nem himnos, nem fronteiras:(
deve ser pqe tive mtas...e fiquei sem nenhuma...
beijos

Maria Dias disse...

Mar imenso de tanto sentimento...Nossa bandeira...Linda!

Beijo!

Olhos de mel disse...

Oie Paulinha, desculpe minhas ausências, mas estive fora curtindo o nascimento do meu netinho.
Versos que traduzem sentimentos e que fazem correlação entre a imagem e a vivência.
Beijos