domingo, 13 de novembro de 2011



Poderia tentar escrever sobre a minha imaginação, desejos e fantasias. Talvez tivesse muito a contar. A descrever. Mas é como se fossem nossos momentos, um segredo, algo que acontece entre quatro paredes. Mesmo que você nem saiba que faz parte desses sonhos de olhos abertos e de corpo quente. Mas tenho você como cúmplice, e como objeto do meu desejo, és o desejo que me deseja.

Muitas vezes te acariciei, te toquei, abri os botões da tua alma despida e te beijei com carinho. Momentos de poesia escrita com os dedos na tua pele em arrepio.

Várias vezes te sussurrei palavras de amor. Palavras que nunca escrevi. Palavras que tomam um sentido mais poético quando faladas olhando nos olhos e musicadas nas teclas do corpo.

Poderia escrever contos e contos onde os personagens se amassem. Mas fico com a imaginação, só minha, para não desvendar os mistérios de tanto te desejar, e não perder o encanto de estar contigo em pensamento.


13 comentários:

myra disse...

"abri os botões da tua alma despida" SUPER!!!
aliàs TODO!!!!!
muitos tantos beijos

Maria Dias disse...

Eu tentei amar o amigo imaginário...Coloquei mensagens na garrafa e esperei q as ondas me trouxessem elas de volta.Não consegui amar sózinha e desisti.

Q vc tenha uma ótima semana

Beijo

Maria

Anônimo disse...

Arrepiou-me. As palavras têm poderes inimagináveis. O poder de apaixonar, o poder do desejo, até do silêncio. Fico com a ideia que sabes sempre o momento certo de as usar em teu proveito e dos outros também. Saber administrar as palavras é uma arte.

EDER RIBEIRO disse...

Guarde sempre este sentimento em ti, Paula. Amar, acima de tudo. Bjos.

mfc disse...

E é tão bom termos momentos bons para recordar!

Nanda Assis disse...

haaaaaaaaaa...
quando começou a esquentar vc resolve ser egoísta e deixar suas imaginações só pra vc??


bjos...

Diego disse...

eita!!!
gostei.
de "arrupiar".
um beijo, boa semana.
e cuidado com os chineses.

Vivian disse...

...simplesmente,


LINDO!

muahhhhhhhhhh, moça!

Everson Russo disse...

Abri os botões de tua alma despida e te beijei,,,,nossa,,,que lindo isso, já vale pelo espetáculo todo,,,sonhos, desejos, carinhos e carícias de amor...beijos de boa semana e um bom feriado...

seria super legal se conseguissemos juntar toda aquela turma...uau...rs..

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Que lindo Paula, pensamentos que nos fazem libertar palavras que nos fazem sentir mais leves!

Bj e boa semana.

O Sibarita disse...

Raapaazzzz! kkkk A dona moça é retada mesmo!

Ô fia, você abriu os botões da alma de lá ele, foi? Ah, bom... kkk

Tô todo arrepiado, ai meu Jesus, deve ser a brisa de Jauá! kkkkkk

Bom desejar assim, né não?

Porreta!

Zé Corró agradece pelas palavras no texto dele.

Aproveito deixo uma poesia. kkkk

Vôo

Olhando o horizonte,
o caminho
acena por linhas,
disfarço...

Se no pôr-do-sol
bebo do teu vinho
cheio de desejos,
guio a linha, o fio...

faço, então, os traços
e, no azul plácido,
enlaço...

Mas,
se mudas
a cor do vinho,
desfaço
e, nas tuas asas,
parto...

O Sibarita

:.tossan® disse...

Arrepiante! Lindíssimo! Você foi fundo! Beijo

Anônimo disse...

Esse retrata muito bem vc.....parabéns minha amiga..bjs Suzi