sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Série: amigo imaginário



Cada vez que vivo a vida intensamente
Que descubro lugares e gentes
Que me permito e me descubro
Mais lembro de você

Como sua ausência é tão presente
Me impressiona este preenchimento
Da sua falta
E que sou eu e que é vida
É descoberta, é deslumbramento

É ausência nos lugares cheios de vidas
Onde há vida, há vontade dentro de mim
De sua presença

8 comentários:

BRANCAMAR disse...

A vontade de partilhar tudo com o outro...é sempre assim no amor, sobretudo na ausência...por isso a saudade.

Há um texto muito lindo sobre os amigos que é atribuído a Vinicius de Morais e que a certa altura diz: "Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos, cai-me alguma lágrima por não estarem junto de mim, compartilhando... daquele prazer."

É mais forte esse sentimento em relação àqueles com quem temos mais afinidades.

Beijinhos Paulinha, fica bem.
Branca

EDER RIBEIRO disse...

Paula, sempre, as tuas vontades de movam. Bjos.

myra disse...

"Como sua ausência é tão presente
Me impressiona este preenchimento
Da sua falta"
toda a poesia é linda mas gostei mto desta frase, minha querida Paula
tantos beijinhos

Roberto Machado Alves disse...

Que linda poesia. Gostei imensamente.

Um abraço
Roberto

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

lindas palavras Paula.

Vc escreve lindamente, até parece fácil.

Bom fim de semana

Maria disse...

Há ausências tão presentes, todos os dias, que até conseguimos ouvir a voz e ver o olhar...
Creio que estão dentro de nós. Para sempre. Pelo menos é assim que o sinto...


Um beijo, Paula.

Maria Dias disse...

E enquanto há vida existe a esperança.

beijinho e ótimo domingo.

Maria

O Sibarita disse...

Zooooorrrrrraaaaaaaaa! Demais, a moça sabe manipular, oi as palavras, viu? kkkkkkkkk

E lembra e sente falta, aiaiaiaiai... kkkkkkkkkkkkkk

Muito boa, excelente!

O Sibarita