quarta-feira, 9 de maio de 2012

As borboletas cantam








As borboletas azuis cantam
Os ipês amarelos voam
A menina sonha
Tão óbvio, cresci
Sonho

Sonho poemas de amor coloridos
Sonho asas no coração
Sonho encontros

Borboletas voaram
Ipês floriram
Sonhei
Tudo tão óbvio

E os encontros?
Voaram com as borboletas
Ficaram amarelados pelo passar dos tempos
Mas os sonhos continuam a florir
Feito os ipês roxos
Feito as borboletas de asas translúcidas




10 comentários:

myra disse...

ainda bem que os sonhos continuam...belas as tuas palavras...beijos minha querida Paula

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Lindas palavras Paula e que por toda a vida os sonhos possam continuar a florir!
bj

EDER RIBEIRO disse...

Deixar de sonhar é se esquecer aos poucos. Bjos.

BRANCAMAR disse...

Ainda bem que tens voltado Paula e que continuas a sonhar.
Muito lindo!
Beijinhos

O Sibarita disse...

Xiiiiiiiiii... kkkkk Ela postou aqui. Maravilhaê! kkkkkk

Os encontros amarelaram? Não acredito! kkkkkkkkkk

Bom é que os sonhos continuam firmes e com certeza na hora certo os encontros ou encontro se darão (á), né não?

Ô Fia, a leveza da poesia é algo translúcido nas asas de uma borboleta beijando ipês roxos adubados no jardim do coração, repare... kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Delicadeza e amor, a poesia!

O Sibarita

O Sibarita disse...

Ô Moça! kkk DESEJO-LHE UM FELIZ DIA DAS MÃES CHEIO ABRAÇOS E BEIJOS, MUITAS FLORES E SAÚDE!

O Sibarita

Everson Russo disse...

Um feliz e abençoado dia das mães pra ti, que Deus abençoe com paz, amor, serenidade e muita fé todas as mães que fazem parte da sua vida,,,,beijos e beijos.

Sonhadora disse...

O amor de mãe é perfume de rosas e toque de veludo...a memória eterna de momentos de ternura...um suave colo e uma doce recordação que para sempre viverá dentro do coração de quem elas mais amaram...os seres que são a carne da sua carne.

FELIZ DIA DA MÃE

Beijinhos com carinho
Sonhadora

O Sibarita disse...

Hummm... ontem, foi o ouro da babilônia para a MAEZONA PAULA! kkkkkkk

O Sibarita

Olhos de mel disse...

Oie Paulinha; que encanto de poema! Sonhos nos trarão sempre, a beleza da vida, o jeitinho de menina e o gosto de ser mulher.
Beijos