terça-feira, 30 de outubro de 2012







Segue se desfazendo dela
Virando pó de asfalto, pó de estrela
Só para ser ela mesma
Ainda, ela mesma
Diferente, talvez
Esta é apenas uma das tentativas
De se desfazer dela
Para ser minimamente ela
 
Sabe onde está o brilho da estrela
Sabe das crateras deste ser estrelar
Só não sabe ser - estrela em buracos negros
Nem estrela no asfalto
Esta é apenas uma das tentativas
Ser estrela no asfalto



 
 


8 comentários:

myra disse...

..estrela no asfalto...ADOREI!!!!

EDER RIBEIRO disse...

O q não se pode é apagar o brilho intermo, seja estrela do céu, seja do asfalto, ou até mesmo estrela do mar. Adorei vê-la de volta. Bjos.

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Saudades de ver tuas palavras se expandindo pelo universo da blogosfera!
Bjs Paula!

A. disse...

Não deixa de ser Estrela e não deixa de ser um pouco da estrada que todos somos!... E não é essa a Realidade dos momentos mais poéticos, tanto da realidade como da fantasia, que fazem dos seres Humanos Almas brilhantes?!... brilhos da Realidade mais dura e a dureza do Brilho das "estradas" mais esquecidas!...

Abraço

O Sibarita disse...

Ôxe! kkkk Lá ela escreveu, beleza! kkkkkkkk

Fia, tu é doida é? kkkk Como deixa seus leitores assim ao léu postando de cajú em cajú? kkkkk

E por que lá ela querendo se desfazer de lá ela? kkkkkkkkkkkkkk

O importante é ser estrela, né não? kkkkkk

Estrela do asfalto também reflete ao sol de meio dia para céus e mares aí e aqui, repare... kkkkkkk

Porreta seu poema!

O Sibarita

:.tossan® disse...

Bonito! Parece um nó desatável, assim como uma folha no chão que todos pisam e nem notam que já fizeram parte da árvore que lhes dão a sombra. Beijo

sérgio figueiredo disse...

adoro as estrelas e seu cintilar. elas iluminam e fazem brilhar o que quer onde elas estejam... acredito que possa ver, um dia, essa "estrela no asfalto"...

as suas palavras são estrelas e Poesia...!!

até

Paulo Francisco de Araujo disse...

Pensamentos fugazes numa emoção imaginada...