domingo, 27 de janeiro de 2013






Escuto a música que ele indicou. Um dedilhado no piano. Assim feito ele me dedilhava. Não esquecerei jamais. Era linda a maneira de tocar-me. E eu, me deixava tocar. Talvez eu nem permitisse, acontecia. Magia que nos ocorre algumas vezes na vida. Ser tocada com maestria. Causava um fôlego afogueado. Causava lágrimas boas. Olhos brilhantes depois. Escuto a música, e me escuto. Me escuto em todos os sentidos.


5 comentários:

EDER RIBEIRO disse...

Oi, Paula, bom dia.
As sensações qdo amada pelo tato e musicalmente é realmente as melhores.
Bjos.

myra disse...

eu tabme escuto mas dentro de mim ja nao ha musica...somente lamentos...:( beijos

Uma aprendiz disse...

Oi, Paula

Bom isso, né?

Nada como ser tateada com maestria.

beijos

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

E eu entendo
isso amiga,
como entendo...

Que todos os dias
os sonhos nasçam em ti,
como nasce o sol pela manhã...

O Sibarita disse...

Ele lhe dedilhava, era? ômodeudocéu! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Assim é bom demais e com uma música fogueando... kkkkkk

Belelza!

o Sibarita