quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013







Oi, gente, nem sei se vocês prestaram atenção à foto. Passou uma idiota, deslumbrada com as belezas de Olinda e tirou esta foto. Ela nem sabe quem sou. Não perguntou o meu nome. Nem respeitou o meu sono, os meus direitos autorais. Devia pelo menos ter deixado uns trocados.

De direito, nem ela, nem a maioria entende mesmo. Quais são os direitos que eu tenho? Por que estou na rua? Quem sou eu? Talvez nem eu saiba.

Ela nem me viu, assim feito tantos outros. Quem me viu foi a filha dela, que disse – não acredito que você vai bater foto do homem. - Que homem? Virei uma atração, um monumento, uma coisa.

Ela até me achou bonitinho, com um ar de sorriso. Será que eu estava sonhando? Mesmo dormindo numa calçada fria e mofada tenho direito a sonhar, de ser gente.  Não acham?





Ah, você também foi fotografado? Ela é assim, sai clicando tudo. Eu estava em Brasília e ela também me fotografou, mas eu estava acordado e atento, e olhei para ela com cara feia. Até tive a intenção de correr atrás dela. Ela ficou com medo, percebi.

Estava dando comida aos pombos. A mesma comida que eu comi. Restos de comidas que gente igual a ela me deu, estava tudo misturado num saco plástico, e eu dividi com os pombos. Eles tem fome. Eles sentem frio. Tem necessidades. Eu também.

Ela achou interessante, eu, ali, na rua, com meus pertences, a dividir a minha comida com os pombos. Eu sou fraterno. Eu sou humano. Eu sei dividir. E ela? Nada.

Passa clicando tudo, sem serventia nenhuma. Não muda nada.

3 comentários:

EDER RIBEIRO disse...

às vezes necessitamos de almas sensíveis que através dos seus olhos nos empresta-os para que possamos ver, através da suas imagens, o qto somos pobres a não ver com os nossos olhos físicos os desprezados. E maior é essa alma, na sua humildade, achar q o q faz é desnecessário. Aplauso entusiasmado para ti, alma especial. Gosto muito de ti, Paulinha. Bjos carinhosos.

myra disse...

muito muito bom!!!!!e como diz Eder, voce tem uma alma especial e um olho QUE SABE VER para alem do que as pessoas vem...aplausos querida Paula!!!!
te quero tanto bem!!!!
beijos

O Sibarita disse...

Pois é! A falta de bondade, sensibilidade, caridade e solidariedade hoje em dia faz um mundo ruim em que os nossos semelhantes em situação subhumana sejam tratados com farrapos humanos...

Ao certo, ele demonstra a virtude de dividir o pão, ou melhor, os restos de alimentos mesmo na situção de mendicância, um exemplo a ser seguido por muitos.

É como Carl Jung disse; "O que está dentro está fora" Então, este homem nos mostra toda uma beleza interior... Um tapa de mão curta em muita gente.

Mil!

O Sibarita