domingo, 30 de junho de 2013

O não dito

Foto tirada numa exposição que fui. Tinha um espaço reservado com a frase abaixo, e que quem quisesse poderia expressar com algo escrito, com desenhos, fotografias algo que nunca foi dito, para uma pessoa que não se conhece.  Lá comecei a escrever algo e não consegui. Pensei então em aproveitar algumas coisas já escritas.
A minha escrita é o não dito. Muda, algumas vezes, os personagens.




Já pensei em ser tua amiga. Mas o tempo passou. E tudo foi diferente do que pensei. Os passos do tempo atropelam sonhos. Mas trazem outras pessoas, e outros sonhos. E a gente atropela as pessoas e os sonhos. E tudo segue. E nós seguimos. Já pensei em ser tua amiga. E sou, de longe, bem de longe, de uma outra galáxia, de um outro mundo sideral. Te acompanho, com o olhar de olhar nuvens. Com o olhar de olhar estrelas. Com o olhar de olhar lua. Com o olhar de olhar a imensidão e a beleza do mar. Te acompanho. De longe. Mas sinto bem perto as belezas de todos os mundos que tu pintas. Sigo sendo tua amiga. E gosto de manter este elo que criei. E de sentir este sabor de carinho que me abraça quando te acompanho. É como se você soubesse que estou por perto, que estou te olhando, e que você não está só, no meio da multidão, no meio de tantos olhares, de tantos amigos. 



13 comentários:

Nanda Assis disse...

muito lindo isso. é importante sermos e termos amigos verdadeiros, ainda que secretos.

bjos...

eder ribeiro disse...

o não dito não não dito se for lido. Vc disse da importância de ser amigo, amado apesar da distância ou da impossibilidade. Bjos, Paulinha e boa semana.

Anônimo disse...

não falamos a mesma lingua. Já pensei ser seu amor...E amor anda junto de amizade.Então não te amei porque não quero a sua amizade...Nem à distancia.Bel´´issimo texto. Parabéns!

Paula Barros disse...

E eu não consigo amar anônimos.
Embora de vez em quando apareça um(a) anônimo(a) muito atencioso(a), mas eu gosto do olho no olho, da mão na mão, do corpo a corpo...

myra disse...

texto muito muito bom, minha querida, gostaria de escrever como voce, e sabe eu tbem gosto de olhar no meu olhar etc!!!!nao gosto de anonimo!

Patrycja_Photography disse...

Welcome. Interesting post. Have a nice day. :)

Existe Sempre Um Lugar disse...

Olá
Sem amigos, sem amor, não é agradável, é uma situação de rejeição.
O coração sempre bate por alguém, nem que seja pelo padre da freguesia ou pela amante deste.

Minha foto é do sempre lindo Alentejo que visito constantemente para fotogravar e conviver.
Poucas pessoas que andam por aqui sabem que no Alentejo existe uma arvore única no mundo que produz cortiça, chama-se sobreiro para uns e chaparro para outros.

Abraço

ag

Anônimo disse...

oh Deus!
así es!

Blue disse...

O dito pelo não dito,
confusão causa...

Beijo

:.tossan© disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
:.tossan© disse...

Lindo texto Paula! Longe é um lugar que não existe e as palavras também alimentam. Beijo

Sotnas disse...


Olá Paula, e que tudo esteja bem!

Em momentos assim percebemos a força das palavras, e também a importância da amizade verdadeira, ainda que secreta. Uma amizade assim tão divina!
E por cá sempre belos pensamentos teus compartilhados, e belas imagens também, obrigado por compartilhar, pela amizade e pelas visitas!
Deixo cá meu desejo para que seja sempre tão intenso e deveras feliz o teu viver, um grande abraço e, até mais!

O Sibarita disse...

Fia, o dito, o não dito é redito no sufito do bendito... kkkk

Mas, não se esquece o amor para se tornar amiga pelo que não foi dito e no coração em rito há o desejo revisto, previsto! kkkkkkkkkkkkkkk

O Sibarita