sábado, 24 de agosto de 2013






Já era tarde, pelo adiantado da hora, dos dias, dos meses, pelos muitos dias de carinho não correspondido. Isto era o que mais incomodava, a quantidade de dias que aquele carinho se estendia. Já era tarde, era preciso livrar-se de tais sentimentos. Mas carinho, aquele tipo de carinho, não era algo que pudesse se livrar do dia para a noite, nem da noite para o dia. Era um carinho não correspondido, com ressonância nos sons da natureza (e agora canta o bem-te-vi), nos tons da natureza (e agora o céu fica nublado), ah, é difícil esquecer um carinho quando criamos elos imaginários e benéficos para nós, destes que faz tudo ser mais lindo, mais suave, mais generoso. Quando a natureza é um cenário permanente de belezas.




4 comentários:

Ricardo- águialivre disse...

Boa tarde

Lindo...A imaginação é fértil e por vezes é a culpada de muitos desgostos, porque faz crescer o que tantas vezes é pequenino

Bom fim de semana
Abraço
************************
http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

Existe Sempre Um Lugar disse...

Olá,
Viver na imaginação na esperança que a mesma se transforme realidade, tem o seu lado positivo que reforça um velho ditado popular, "a força do querer faz acontecer"

ag

myra disse...

sim, querida a Imaginacao e tao importante, e voce SABE!!!
beijos

O Sibarita disse...

Fia, pois é, né? kkk Carinho é carinho e bem feito então... jamais será esquecido. kkkkkk

O amor é assim, quando o carinho se apresenta em forma de todos os desejos, ai já viu! kkkkk

Porreta!

O Sibarita