domingo, 1 de setembro de 2013





Não terei muito tempo para lembrar de você. Estou envelhecendo. Pelas estatísticas de vida do brasileiro terei apenas mais trinta anos para lembrar de você. Nem que seja para lembrar que um dia pensei em você, e como foi boa está época. Não sei se lembrarei com nitidez, ou se, com o costume que me é familiar, irei misturar as fantasias com a realidade. Será que vou contar para os meus netos (se os tiver) que você andou comigo pela praia (mesmo sem nunca ter andado), e que nós estivemos deitados nos acariciando (mesmos sem nunca termos nos deitado) e tantas outras cenas que invento hoje, será que um dia elas vão fazer parte da memória vivida?  Nos lugares bonitos que estive você esteve comigo em pensamento. Será que um dia eu direi que você estava comigo? E quando me questionarem que você não aparece em nenhuma foto, direi que você, assim feito eu, não gosta de ser fotografado. Mas lhe vejo nas fotos do pôr do sol, naquela foto do cais, lhe vejo nas fotos da praia, e nas fotos da Cordilheira dos Andes. Em vários lugares você estava comigo, mesmo sem saber. Eu nunca estava só.



12 comentários:

eder ribeiro disse...

E é isso q vale, a memória fotográfica, pois só ela conta a nossa verdadeira história. Bjos, Paula e boa semana.

myra disse...

VAI, VAI CONTAR AOS TEUS NETOS TODAS AS MARAVLHAS QUE VIVEU, SONHO OU REALIDADE...TUDO igual!!! LINDO TEXTO!
ele apareceu e esta com voce:))

Cidália Ferreira disse...

Bom dia Paula Barros
Gostei de ler.

Mas gostei de "saber que ainda tens mais trinta anos" loool Bom sinal, né Eu quero também, pelo menos mais 25 ahahhahha (brincadeira) Gostei muito de ler,

Tem uma optima semana.
beijo
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Ricardo- águialivre disse...

Bom dia

Ter mais 30 anos de vida é muito bom.
Ter memórias frescas e belas é lindo


Fique feliz
******************
http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

O Árabe disse...

Bela foto, Paula. E que belo texto! Boa semana.

Blue disse...

Só o fato de escrever,
perpetuado está!
E as letras,
sempre boas companhias são.

Beijo

Existe Sempre Um Lugar disse...

Olá,
Um dia vai contar aos seus netos a linda historia de amor que a Paula vive diariamente, nunca deixe de viver a sua linda historia.

ag

Uma aprendiz disse...

Que delicia de texto.
Adorei.
Já me vi sentada em um sofá gostoso rodeada de gente e contando minhas histórias.
Provavelmente serei mais sonhadora que hoje.
Direi que amei muito. Chorei mais que as águas do rio Amazonas. Cobrei de mim a perfeição dos "santos". Fui amada. Traída, quem sabe. Mas, com certeza, conquistei corações.
E depois com um sorrisinho, sem dentes, direi: "Fui moderna para minha época".
Claro, fingirei que nem noto as caras incrédulas.
Tomara a Deus que ao meu lado esteja meu velho, cúmplice e mudo.
Alheio ao mundo e sonhador como eu.

beijos

Lídia Borges disse...


De facto, está comprovado que através do sonho se pode viver muito do que a vida vai negando. Ao longo da vida muitas vezes, os factos se entrelaçam com as criações da mente.

As fotografias são, neste caso, grandes desmancha-prazeres. ;)

Um beijo

Paulo Francisco disse...

Eu gosto de seus textos.
Gosto dessa paixão ¨inventada¨ que anda numa linha tênue entre a ficção e a realidade.
Um beijo


(Não, não entrou o seu comentário)
Mais um beijo (hoje molhado)

O Sibarita disse...

E pensando bem, vejo lá ela também na ponta do Humaitá, em Jauá, no farol da barra, na sorveteria da Ribeira, na praia de amaralina com seu sorriso de menina, oi que bonitinho! kkkkkkkkkk

Porreta! Sempre assim, o amor nos traz essas sensações de quem gostamos está ali por perto compartilhando daquele momento feliz, hummmmmm... kkkkkkkkkkkk

O Sibarita

mARa disse...

Um dia direi que esteve, sem nunca estar...

Sentimento belo e triste nas palavras tuas.

abço!