sábado, 9 de novembro de 2013




Tenho uma vontade de fugir que sempre me acompanha. Não fujo, e nem a vontade foge de mim. Gosto de pensar em você com uma vontade igual. Uma vontade de largar tudo, de viver algo diferente. Gosto de pensar que mesmo você não me conhecendo aceitaria fugir comigo.
Lá vinha eu pelo corredor, rumo ao computador, conversando mentalmente com você, conversando sobre esta vontade de fugir. E eu, mentalmente, lhe questionava sobre esta vontade de largar tudo e sair pelo mundo. Você já pensou em largar tudo, sair por aí? Então, pensei, você viria para cá e eu largaria tudo para andar com você. Ou você toparia minha companhia e eu iria ao seu encontro. Poderíamos viajar pelo Brasil. Poderia ser para Nova York, talvez Nova York lhe fale de algo, para mim, não me diz nada, mas para estar com você eu iria para Nova York. Mas, neste percurso entre o corredor e o computador, que é pequeno, mas o pensamento é ágil, pensei em lhe convencer a ir para a Itália. Ah, a Itália me parece encantadora, e é um dos meus sonhos. E aliada ao desejo de fugir e de fugir com você, a Itália ficaria mais encantadora. Mas eu preciso mesmo é ir passar a cortina, até que venha outra ideia e eu interrompa este serviço braçal e volte para viajar em pensamento, com você.

12 comentários:

brisonmattos disse...

ouvindo...
http://www.youtube.com/watch?v=IOKL95ROaLE,
pensei que talvez você gostasse de passear em Verona, e parasse pra almoçar num daqueles restaurantezinhos abertos para a praça, pra comer nhoque com ragú, regado a um bom vinho, num dia frio de sol brilhante.

Cidália Ferreira disse...

Gostei de ler..

Desejando-te um excelente fim de semana.,

beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Paulo Francisco disse...

Muito bom.
Eu também gostaria de fugir para um lugar tranquilo... mas por aqui mesmo no Brasil ou num lugarzinho no sul da Espanha entre as montanhas e o mar.
Um beijo.

Argentina também serviria.

Paula Barros disse...

Brisonmatos, que nem imagino quem seja, obrigada pela dica do vídeo. A música gosto muito e combina com o texto, e as imagens muito bonitas. Interessante, Salvador não é uma cidade que me sinta bem, apesar das belezas. Mas a Bahia tem muitos lugares encantadores.
Sim, com certeza gostaria de passear em Verona. E assim, você me deu dicas de viagens, que terminam sendo fugidas.
abraço

Paula Barros disse...

Obrigada Cidália.

Paula Barros disse...

Paulo Francisco, o seu roteiro de fugida é bem atraente. Precisando de companhia, conte comigo. kkk
beijo

myra disse...

sim, sim, ITALIA!!! com ou sem ele!!!!!
beijos, adorei!
deixa a cortina e foge....

Paula Barros disse...

Deixa a cortina e foge, foi ótimo Myra. E claro, que será sem ele. beijo

Existe Sempre Um Lugar disse...

Olá,
Que vontade expressa de conhecer novos lugares com amor e namoro, que espera? sua vontade está de acordo com o que escrevi no meu ultimo post. "Não deixes de navegar, o mar é o teu assentamento, é o teu tudo, é a tua chance de alcançar a felicidade."

Fique bem amiga

ag

O Sibarita disse...

Ah certo, Fugir é Fia? kkkk E não pode ser para Salvador? kkkkk Que peninha! kkkkkkkkkkkkkk

Não se sente bem em Salvador? Ôxé! O que Salvador lhe fez dona moça? kkkkkkk

Rrrappazzz... kkk Oi ai Zé Lalado a moça não gosta de Salvador, ai lenhou foi tudo! kkkkk

E depois da música Raiz de Todo Bem, já era você! kkkkkkkkkkkkkkkkk Mas, deixo para vc ver no Yotube e ou na postagem do Zé Lalado no Sibarita http://www.youtube.com/watch?v=QNe2j2DjBzk

Seu Zé Lalado já era vc! Pegue sua viola e se pique! Essa letra da música era para lá ela era Zé? kkkkkkkkkkkk

Engraçado! kkkkkkkkkkk Lá ele também sonhava em fugir! kkkkkkkkk

O Sibarita

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

E quem não tem essa vontade de fugir para bem longe e ficar um bom tempo longe de tudo.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Helena disse...

Fugir para qualquer lugar com o amado... Pode ser para uma grande capital, praia, montanhas, um lugarejo perdido no mapa, tudo vale! O importante mesmo é que seja com ele, o escolhido, aquele que nos fará sentir ter tocado o céu mesmo estando sentados no banco de uma pracinha já tão conhecida. Mãos dadas, olhando o mesmo horizonte, que importa que o ferro esteja queimando a roupa?
Sorrisos e estrelas nesse teu lindo sonhar.
Com carinho,
Helena