quinta-feira, 14 de novembro de 2013




Acordei com uma saudade danada
Saudade de você, saudade do Rio de Janeiro
Saudade de mim, de mim quando penso em você
Abro a janela, o sol entra por um cantinho
E mais ágil que o sol, o vento me faz carinho
Choveu na madrugada, não ouvi
Ainda resta o chão molhado
E o vento leve após chuva balança a cortina
Pensei em você
O bem-te-vi canta
Acordei mais cedo que o toque do despertador
O tempo está bonito, leve
Olho o seu sorriso naquela foto, em dia de festa
O seu sorriso me convida a conversar com você
É só mais um sonho em dias que acordo sonhando
O bem-te-vi hoje está danado de saudade
Canta sem parar, faz melodia ao ar livre
O sol me sorri
O vento dança pela casa

Penso em você

6 comentários:

Helena disse...

Saudade é um bichinho danado de bonito quando desperta em nós esse olhar carinhoso sobre todas as coisas e faz nascer versos tão entremeados de doçura e beleza.
Melhor do que aquela saudade doída que desperta em nós uma tristeza que toca fundo na alma e vem refletir no olhar molhado de lembranças. Mas a tua saudade deu nisto, minha linda, um terno poema que dá gosto de ler!
Que sorrisos acompanhem a tua alegria que, certamente, já está vestida de estrelas.
Com carinho,
Helena

brisonmattos disse...

Acho que a Helena disse tudo o que eu ia dizer, mas não sabia como.
Saudades às vezes é bom sim...Muito bom.

Cidália Ferreira disse...

As saudades são danadas.... Texto adorável...

Beijinho

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

myra disse...

saudades saudades lindo ter mas como doem!!!!:(
beijos

Paulo Francisco disse...

Saudade boa é sempre bom.
Um beijo grande

O Sibarita disse...

Pois é! kkk Lá ele pensa em vc muito também!

Seus texto sempre nos leva a pensar no amor, ainda, que na distância!

Adoro!

O Sibarita