terça-feira, 7 de janeiro de 2014





Versos de amor
Música ao piano
Dedilhados pelo corpo
Sentimentos aflorados
Desejos latente
Corpos em chamas

Versos de amor
Sorrisos no olhar
Lábios próximos
Mãos em afagos

Versos de amor 
Um dia 
Serão escritos sem palavras
No teu corpo
Com as mãos
Com os lábios
Com a língua
Com os olhos

Versos de amor
No encontro
No contato
Na vida






8 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Bom dia Paula

Humm excelente inspiração, gostei muito.

Beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

O Sibarita disse...

Ei Fia! kkkk Que poema lindo, não?

Você botou prá lenhar, inspiradíssima, realmente você é soda! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Tá rebocado, piripicado. Sem palavras para dizer da infinidade do poema, valha-me Senhor do Bonfim!

Mata papá mata desalmada! kkkkkkkkk

Muito dez!

O Sibarita

myra disse...

lindolindolindolindooooooooooooooo
meiadorei!
beijosssssssssssssssssssssssssssss

LOURO disse...

Olá Paula!!!
Lindo o teu poema de amor...
Gostei!!!
Bjss. de amizade,
Lourenço

Ricardo- águialivre disse...

Poema maravilhoso

Deixo abraço
***************************
http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

O Árabe disse...

Versos de amor... quantas vezes, sem palavras os escrevemos! Boa semana, Paula; belo texto.

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Versos de amor... está tudo dito!
bjo amigo

mitro disse...

Versos de amor... Sempre!