quinta-feira, 2 de janeiro de 2014







Sei bem onde gostaria de estar, e qual o presente gostaria de me dar. Faz tempo que gostaria de estar presente onde você está. Ouvir tua voz, teus ensinamentos. Olhar você de perto. Me permitir fazer recortes da tua imagem, ao vivo e a cores. Ou seja, olhar teus olhos, olhar tuas sobrancelhas, olhar tua boca, olhar tuas mãos. Olhar-te. Ouvir a tua voz, e as tuas palavras. Meu coração pede isto. Então, chegou o Natal. E neste período mais ainda se solidifica a vontade de me presentear com a tua presença. Vou adiando, a razão é conselheira do meu coração. Não sei se boa ou má conselheira, mas aquela que não deixa o coração sair por aí sem medir as consequências. Pondero e adio. Mas eu gosto de me dar presentes, presentes que cravejam a alma de brilho e o pensamento de lembranças. E você é o presente que preciso.




5 comentários:

brisonmattos disse...

Com o calor o sorvete derrete...E se tem uma coisa que não gosto é não aproveitar todo ele.

Cidália Ferreira disse...

MARAVILHOSO!

Beijo
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Existe Sempre Um Lugar disse...

Olá,
procura sem saber onde está quem deseja, certamente que consegue ouvir a voz com carinho sussurrar nos seu ouvido.
Abraço
ag

myra disse...

escuta escuta, sim....

O Sibarita disse...

Pois é, né? kkkkk O presente que precisas, deixa-me ver... kkkkkkk

Belo queixume! kkkkkkkkkkkkkkkkk

O Sibarita