quinta-feira, 10 de julho de 2014






Sonho contigo, a realidade se desapruma. Acordo, desacordada de mim. O corpo levitando plumas de vontades. O corpo pesando chumbo de desejos. Desencontrada de mim sigo para o dia. A distância. Cruel distância. O sol reluz um tempo bom, tem a claridade do teu sorriso. O dia lá fora assovia para viver. Os pés que sonham encontro querem me levar para passear. É em outro lugar que eu gostaria de acordar do sonho. Mas a realidade é mais real. E o sonho fica postergado para um outro dia, quem sabe? Ninguém sabe se este dia sonhado, será um dia vivido. Ninguém. Acordo para o sol lá fora, a vida não permite todos os tipos de sonhos. 




11 comentários:

Paulo Francisco disse...

Sonhos são para serem vividos. Mesmo que em outros sonhos.
Um beijo grande.

brisonmattos disse...

já eu não quero sonhar, porque a raiva é ainda muito grande. Quem sabe noutra vida, noutra poesia, noutra realidade.
Belíssimo texto de amor. Parabéns moça.

Cidália Ferreira disse...

Bom dia Paula Barros

Gostei. Maravilhoso texto

Beijinho

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Rui - Olhar d'Ouro disse...

Verdade Paula... "a vida não permite todo tipo de sonhos"...
Belo texto!
Bom fim de semana!

Anônimo disse...

sinto em ti uma pitada de tristeza,foi?

Anônimo disse...

sinto em ti uma pitada de tristeza,foi?

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Os sonhos saõ sempre bons... mesmo acordados... só temos de conhecer qual,o verdadeiro peso do desejo...

beijo amigo

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde,
certos sonhos transmitem o desejo e a esperança de os concretizar, inesperadamente estes podem tornar-se reais comandados pelo destino, quem sabe?
Dia feliz
AG
http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

O Sibarita disse...

Fia, oi eu aqui de novo, novamente, é bom né? kkkkkkkkkkkk

Dona menina e você acha que lá ele também não sonha isso não, é? Sente sim! Cada sonho, hummm... kkkkk

Uma tristeza retada, querer sentir ao menos as suas palavras de perto é claro... kkkkk

Belo texto, deixa o coração mandar, Adônis agradece, viu? kkkk

Ômopai!

Me lenhei
foi todinho mainha!
De verde e amarelo,
Eu o galo da rinha
torcendo pela seleção.
Você me procurando,
E eu no Pelô com as gringas
Na maior fissuração,
Gozando... (kkkk Se rete não!kkk)

O Sibarita

Ômodeu, o que é que fiz? kkkkkkk

Você é mil!

O Sibarita

A. disse...

Os sonhos não tê muito por onde... sonhá-los!... O sonho acontece, geralmente, numa normalidade desperta!... Há uma tendência estranha para forçar a realidade, permitindo a realização dos sonhos ou, pelo menos, a construção de um estado ilusório, ávido de prazer; claro que o prazer obedece a uma certa dúvida à deriva na confusão que pode germinar entre as flores reais... das mais belas e cheirosas ou de uma simples ortiga verde de esperança!... A saudade também pode ser uma flor... um sonho florido, talvez!... Agora, imaginemos uma flor imaginária, regada pelo desejo num campo fértil de sonho!!!!!!!... Incrivelmente, deixa uma sensação de saudade... quando adormecemos!...


Abraço

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Mesmo que o amor
nos traga a dúvida
da impermanência,
é preciso o sonho.
Sonho de liberdade...
Sonho de amor...
Sonho que nos prepara
para a alegria,
esteja ela presente,
ou seja ela uma dúvida...


Desejo para ti,
a vontade infinita de ser feliz,
amando de forma plena
cada segundo da vida,
sem ontens ou amanhãs,
mas com a certeza e as possibilidades
do presente...