quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Dia dos pais. Os filhos cresceram. Sentiam desejo um pelo outro. Passaram o dia na espera da noite. Era o dia dos pais. Ela queria se dar de presente. Ele aguardava o presente. Nem precisava de embrulho. Tocavam-se com carinho. Muito desejo. Hora com calma, macio, delicado. Hora com avidez. Ouvidos atentos. Filho no quarto estudando, remexendo as folhas do fichário. Eles, mãos passeando pelos corpos. Suspiros. Gemidos baixinhos. Atentos. Corações palpitando. Pareciam eles os adolescentes, namorando escondidos. Passos. Disfarça. Respira. Arruma-se. Filho passa. Vai ao banheiro. Agora. Aproveitam. Se beijam, se pegam, se apalpam, se amassam....Ufa! A porta do banheiro se abre. Respira. Mãos no colo, em posição de descanso. Desviam o olhar como se nada estivesse acontecendo. Televisão ligada. Só por estar. Recomeçar. A cada recomeço, o desejo cresce. Os beijos enlouquecidos, o tocar-se temeroso e afoito. A filha na varanda com o namorado observavam a praia. Assim disfarçadamente eles continuavam. Ele um olho na varanda, outro na blusa entreaberta e a mão por baixo da saia. Ela, um olho no quarto, ouvidos atentos, mãos que passavam por entre as coxas do amado. Dia dos pais. Ele, o melhor presente.....
Ontem Everson postou um poema meu junto com duas maravilhosas poetisas, a Bandys e a Izi.
Todos os três blogs estão na lista dos links. Para quem não conhece sugiro uma voltinha por lá.
Obrigada amável poeta.

13 comentários:

Zek disse...

Paula, grande amiga... muito obrigado pelo comentário tão amavel no meu cantinho, saiba que nada se faz sozinho, se consigo criar alguma coisa é porque tenho amigos que criam também.... aí eu me inspiro e tudo fica mais facil!!

Beijos !!

Vinícius Aguiar disse...

Nossa que intenso hein... adorei!
beijosss!

sergio disse...

Esse post ficou perfeito Paulinho, não deixou faltar nenhum detalhe na descrição. òtima quarta amiga real, bj

Bandys disse...

Paula,

Tanto seus contos, como suas poesias e fotografias são belíssimas!

Estar do lado de vc e Izi é sempre uma honra!
E o Everson é um amigo do ♥.
beijos

Camila disse...

Perfeito!
Adorei a intensidade!
;)

Everson Russo disse...

Nossa meu anjo,em primeiro lugar,agradeço eu por voce me permitir sua poesia,suas emoções,emoçoes essas que a cada dia se misturam com as minhas,e tenha a certeza,em breve cometerei outro "furto" por aqui..rs..rs..Mas seu post de hoje me levou ha alguns tempos atras,e de verdade, todos nós ja passamos por essa cenas e imagens, esses proibidos instigantes que nos levam aos sustos, e mesmo sabendo que vamos correr os mesmos riscos, lá estmos nós de novo trocando perigos, foi uma viagem a descoberta de tudo que hoje somos, caminhos que já trilhamos, saudades qeu ficam de um tempo que nao volta jamais,daquele cineminha que entramos e saimos sem ao menos saber o nome do filme...rs...Engraçado hoje minha poetisa seu comentario,me fez fazer uma coisa que voce me alertou em dias atras,analizar todos,achei super interessante o que voce disse sobre uma musa bem especifica..rs...sabe de uma coisa,a poesia é uma artilharia e a musa é um alvo...rs...mas achei tambem interessante o comentario da Tereza sobre o mesmo texto,depois dá uma passadinha por lá e faz a comparação tambem, eu penso que o legal de tudo, são os angulos que cada um percebem e que muitas vezes nós que escrevemos e como voce disse,nos entendemos, percebemos...rs...eu disse até num comentario hoje, que o dia que o poeta e sua poesia tiverem explicação, e seu amor desvendado, será o ultim dia do planeta...rs...concorda comigo? o instigante é isso, o misterio, porque os vulcões entram em erupção,porque o céu é azul,o que será que tem no mais profundo oceano? como foi colorido o arco iris?rs...chega né? senão não cabe tudo...rs...beijos minha querida, tenha uma linda e amorosa tarde de paz no coração....

F. Reoli disse...

Não basta ser pai, tem que "PARTICIPAR" e fazer mais nenéns...rsrsrs

Landinho disse...

Realmente intenso, tenso, teso.

Nanda Assis. disse...

que história romantica e sensual, só não entendi, o que eram um do outro, já que comemoravam o dia dos pais... ou o dia dos pais foi somente a referencia?
bjosss...

Everson Russo disse...

Minha querida,acho que voce me entendeu mal,não tem que pedir desculpas pelo seu comentario, tá doida? rs...eu adorei, o que eu quis te dizer era sobre cada um que lê imagina de um jeito diferente, foi ai que eu te disse sobre o seu e o da Tereza, até então não tinha o da Bandys, que tambem veio com uma outra visão, o legal é isso, foi esse o ponto, por favor, não teve nada demais, ok? estamos entendidos? beijos meu anjo e uma linda noite a ti...

Daniel disse...

Pais safadinhos esses não?! rsrs. Legal quando o desejo ainda é tão latente, mesmo com tanto tempo juntos. Bjus.

http://so-pensando.blogspot.com

Iúna disse...

sensual sem ser vulgar, ousado e inteligente, sei que não vai fazer diferença pra vc a opinião de uma estranha, mesmo assim digo, gostei.,

Layla Lauar disse...

adorei o conto e a sua criatividade... muito legal mesmo.

beijos