terça-feira, 18 de novembro de 2008

O tempo passa.....



O tempo passa. O tic tac do relógio dói no juízo. Ainda bem que os relógios não fazem mais tic tac. Mas na tela do computador posso ver as horas se passando. O cuco agorinha cantou anunciando a hora. Os relógios não tem mais cuco. Mas o cuco da minha cuca não me deixa sossegar. Cantando no meu coração doído, saudoso que o tempo passa. E que ele não chega. Espero. Esperar é tão ruim. Ou não? Depende. Quando ele chega sinto um friozinho na barriga. Os olhos riem, repuxando os cantos da boca. Chegou. Acabou a espera. Quando se for, começa a espera de novo. Até os olhos pularem feito o cuco, e cantarem, anunciando que ele entrou. Então fico esperando ir, me despedindo devagar, para começar a sentir saudades e ....esperar voltar.

33 comentários:

Marcelo Martins disse...

Sua prima vai passar dias no paraíso.

Glayce Santos disse...

Olá! Que bonitinho, que texto ligeiramente apaixonado, heim!
Ai, ai... e ele chega, e o coração dispara, e a conversa fui com uma facilidade incrivel, e ele vai... Mas volta!

Beijãããão

Codinome Beija-Flor disse...

O tempo passa e às vezes não passa nunca.
Como é estranha essa sensação.

* levei seu poema (aquele que te pedi).

Obrigada.
Bjos

Léo Mandoki, Jr. disse...

ler isso aqui me fez lembrar Pablo Picasso que dizia: "eu não procuro, eu encontro"
quel tal vc não esperar? vai ao encontro!!!
beijoss

Vivian disse...

...que tal olhar somente pelo
prisma que ainda compensa esperar
mesmo que exista um relógio como
cúmplice da angústia natural
até novamente a emoção aflorar,
os olhinhos brilhar, a barriga da perna tremular, e a tela até então
cinzenta, se iluminar...rss

muahhhhhh

Simples Assim... disse...

Acho que essa saudade de alguém que vai, mas vc sabe que volta, é uma saudade doce, que não oprime, que não machuca. É uma saudade que, em certa medida, até preenche um pouco do vazio que o ser querido deixou. Fora que não consigo deixar de pensar que é um privilégio ter alguém de quem realmente sentir saudade, alguém que faça mesmo falta.

P.S.: Vc conseguiu me levar pra dentro da estória e sentir toda a alegria pela chegada do ser amado. Talento !!!

Antonio Ximenes disse...

Assisti uma vez a um filme onde em um dos diálogos surgiu essa definição sobre o tempo:

"O tempo é um predador que nos caça sem piedade"

Não acredito nisso.

Podemos brincar um pouco com o tempo... usá-lo a nosso favor.

Ele nos alimenta de experiência e nos deixa mais fortes emocionalmente.

As rugas são um efeito colateral meio chato.

Mas.

Comprando uns hidratantes e coisa e tal... rsrsrsrs.

Abração forte pra tu.

Jéssica V. Amâncio disse...

O tempo sempre tem que ser contra a saudade né?adorei o texto.=)

ex-controlador de tráfego aéreo disse...

Oi Paulinha,

São as modernidades impondo outras formas de sentir, ver e se comunicar.

Além, é claro, da sutileza da comunicação.

Lindo texto, como sempre.

Um abraço!!!

Sol da meia noite disse...

O tempo brinca connosco.
Passa bem devagarinho quando queremos que passe depressa. E passa bem depressa quando queremos que passe devagar.

Beijinho *
:-)

tossan disse...

O tempo... Ah o tempo me custa me angustia, mas não só por ela , mas por mim mesmo. Meu Deus quanto tempo?

Belo, poético. Aqui entre nós Paula...estais cada vez melhor nos teclados do teu pc. Bjss

Quase Trinta disse...

Paulinha seu texto me lembrou outro que deixo aqui pra vc...

O tempo é muito lento para os que esperam
Muito rápido para os que tem medo
Muito longo para os que lamentam
Muito curto para os que festejam
Mas, para os que amam, o tempo é eterno.
William Shakespeare

beijos

Maria Dias disse...

Sei,sei...E quando não é ele que pula na tela do computador dá um desânimo hein?rs...Aproveite Paula...Isso é paixão!E sentir paixão é mesmo maravilhoso!TUDO fica lindo e perfeito(e isto é simplesmente mágico!).

Beijinho

Maria

Camila disse...

Paulinha... o tempo é mesmo surpreendente!
Para mim ele sempre é o melhor remédio!
Adorei a fotenha!
Beijos

Recanto de Sonhos disse...

Paula,muito poético o seu texto.
Como sempre,aliás.Este inquietante
tempo de espera descrito nos seus
versos me fez lembrar de alguns versos do Mário Quintana,os quais
deixo aqui:

Sobre a esperança:
DA INQUIETA ESPERANÇA:
Bem sabes Tu,Senhor,que o bem melhor é aquele
Que não passa,talvez,de um desejo ilusório.
Nunca me dê o Céu...quero é sonhar com ele
Na inquietação feliz do purgatório.

Sobre o tempo:
AH!OS RELÓGIOS
"(...)Porque o tempo é uma invenção
da morte:
não o conhece a vida -a verdadeira-
em que basta um momento de poesia
para nos dar a eternidade inteira
(...)"

Obrigado pelo carinho que você sempre me deixa com suas visitas e
suas palavras gentis no meu recanto.
Abraços,com admiração e carinho.
Amarísio

yehuda disse...

quando ele aparece
deixa o amor pra outro dia
e depois mais no outro
e mais outro de novo
prolongue o desejo
carícias e beijos
param o tempo

KÁTIA CORRÊA DE CARLI disse...

Tempo... tempo...
Houve um tempo que eu estava sempre atenta ao tempo que escoava... tempos de espera...
Hoje, já não espero, o tempo escoa... e eu nem percebo... e ontem era outono, agora já é primavera...
tempo passando... e eu passando com ele.
beijo e luz

Izi e Everson Russo disse...

Tempo e vida são a contradição da nossa historia, passamos a vida procurando ganhar as coisas materiais nos esquecendo de aproveitar e economizar o tempo com nós mesmos, depois tentamos recuperar o tempo perdido, mas ao chegar a conclusão que isso é impossivel,chegamos a frase, "será que tudo valeu a pena" se já não tenho mais a mesma intensidade de antes, beijos pra ti minha poetisa do amor...tenha uma otima tarde....

Olavo disse...

Tirando o lado poetico que ficou perfeito..entendo bem o que diz..ah se entendo..rs
beijão

Negâ disse...

Hum... como é bom sentir saudades, que quem não demora á voltar. Saudade com gostinho de quero mais, em breve.
Lindo!!!

Beijosssssss

Cadinho RoCo disse...

Dia desses deparei com um relógio com cuco em uma relojoaria e fiquei maravilhado. Agora encontro com ele em sua redação e fico emocionado porque o cuco tem relação com meu tempo de infância. Será que quero um relógio desses aqui em casa?
Cadinho RoCo

João da Silva disse...

Que lindo! De uma pureza, de uma verdade, de um sentimento assim tão gostoso...
Beijos, beijos, muitos, do João

Bandys disse...

Paula, belo texto
me lembrou Quintana

O tempo

A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado...
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas...
Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo...
E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.
Mário Quintana

Beijos

Paulinha disse...

Deeels, que post liindo.
Vc escreve tão bem, amei demais !
Temos o mesmo nome e foi isso que me atraiu até aqui. adoooro.
beijos.

HSLO disse...

Tempo, Tempo...aff! Muito boa sua postagem.
Quanto a Clarice...já leu - A Hora da Estrela - é um livro dela muito bom por sinal...tentar ler. Ok.

Beijão Paula...

FERNANDA & POEMAS disse...

Querida Paula, texto poético de uma beleza ímpar...Beijinhos de carinho,
Fernandinha

Garota Misteriosa disse...

Incrivel como a espera de algo desejado se torna longo, e quando o temos se torna curto..

Mto legal esse poema...

Faça - me uma visitinha acabei de postar...

Abraços

Pavón disse...

O relogio é mesmo perturbador quando esperamos, talvez seja esse o motivo de eu nao usar relogio, prefiro perguntar para os outros a hora ao invés de persegui-la na busca da espera do que demora a chegar...

Mas quando chega é maravilhoso, nao é?

Beijos

Poemar disse...

E, eis que, novamente, escreveste o que se passa comigo! E de um jeito soberbo: bom humor e poesia misturados.

Beleza de texto, Paula!

Beijos!

Nanda Assis disse...

vc brinca com as palavras tem uma enorme facilidade de criar, e nunca erra, sempre faz bem feito. amei esta do relogio.
bjosss...

O Sibarita disse...

Fia, o tempo né? kkkkkk Esse tempo retado faz é coisa... kkkkkkkk

bjs
O Sibarita

fausfer disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jardineiro de Plantão disse...

O meu tempo agora é assim... escoa que nem areia em mão de criança... que vale é que já falta pouco para voltar a ter ...todo o tempo do mundo... até quando o terei...?. até que a inquietude me assolar novamente.

Quem espera sempre alcança, que nunca a abandone a esperança.

Paulinha, passa pelo Jardim... Gostaria muito de a receber por cá.

Beijoca