quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

 
 
Por vezes sou uma leitora indecente. Não sei de faz parte da quarta parte do dia. Não sei se é o silêncio estúpido da madrugada. Não sei se é o fogo que me torna tocha. Deliro com as palavras alheias. Um estopim estoura no baixo ventre. Me divide em duas. Uma que queima para baixo. Outra que queima para cima. Nessas horas os dedos ficam andando sós. E geralmente falam demais. Antes sem controle do incêndio, deixei devastar matas inteiras. Agora não deixo os micos me comerem. Seguro as palavras na ponta da língua. Sorrio um sorriso de Monalisa. Escrevo, os devaneios, quieta. Em ebulição. Ainda me queimando por dentro e por fora. São tantos os incendiários de mim. As enxurradas de emoções são de álcool, aumentam o fogo. Derretem palavras.

32 comentários:

Saara Senna disse...

"O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente".
Fernando Pessoa

Amiga, beijo grande!

Vivian disse...

...Paula minha querida,
aquele questionamento
sobre a vida, nada mais
é do que as palavras
de Osho sobre a viagem
do trem.
de repente acordamos e não
sabemos porque estamos
lá dentro...quem nos
colocou lá, e daí
ficamos à mercê das dúvidas,
dos descontentamentos,
do não saber os pqs
da viagem...
é a vida batendo de frente.

é isso, amore

Daniel Savio disse...

Eita poema incendiário...

Fique com Deus, menina Paula.
Um abraço.

Alisson da Hora disse...

A madrugada, a tarde, enfim, em todas as horas aparecem os silêncios estúpidos a nos por fora de nossas trilhas...


beijo pra ti

a.h.

Avassaladora disse...

Derretem palavras literalmente...rs
Paula, vc coloca a alma em seus escritos...
O coração fazendo tum, tum, por entre seu texto.
Sei o que é isso!
Ah, quando a alma fala!!!

Beijos, minha querida!

traços de um homem disse...

Gostei,,,belas sensações e emoções em pele.
Beijos

Elcio Tuiribepi disse...

Ah...que bom que a inspiração surgiu daquelas palavras, assim vamos contruindo poemas de outros poemas...parindo versos...valeuuu...
Este aqui no caso é uma confissão...rs...um abraço na alma

Uma aprendiz disse...

Bom dia, Paula

Já passei por isso. Hoje mantenho um extintor ao meu lado. Faço uso dele sempre que as labaredas surgem e o mantenho em mãos até que as chamas se acalmem. Mas mantenho as brasas acesas.

um lindo dia pra ti.

beijos

A+☺$ disse...

Oá bom dia!

Estou estreiando um blog novo, uma série escrita, se puder da uma passada la para conferir o primeiro capitulo...

http://www.aparicoes-serie.blogspot.com

Carla disse...

assim são as palavras...cheias de sentires que se nos oferecem
beijos

Sol da meia noite disse...

Há sempre aquela hora em que a emoção nos comanda...

Beijinho *

LOURO disse...

Querida Amiga Paula,
belo texto, Gostei...
Cuidado com o fogo!!!

Beijinhos de carinho e amizade

Lourenço

Déia Arakaki disse...

Bom dia Querida!!

Mais uma vez sua alma falou!!
lindooooooo

Tenha um otimo dia

De vez em qdo venho aqui!! disse...

simplesmente maravilhoso!!
sem palavras, parabéns Paula!!
segurar emoções nem sempre é fácil,
muitas vezes calamos sem querer,mas a vida nos impõe certas conveniencias.

bj na alma e ótima semana!!!
elane

Anônimo disse...

por isso adoro ímpetos....saem o que temos de verdadeiro na alma. sem controle do extintor.
"poeta é um fingidor!"

Menina do Rio disse...

Sensivel e belo!
Nem me fales de tempo e dívidas de visitas, rs... Já ando inadiplente...

Um beijinho

Olivia Carromeu disse...

Eu sou água, mas gosto do fogo, porém tenho receios em que o fogo me apague. Uma espécie de em cima de uma linha.

Lucí disse...

As vezes é melhor calar ;)

Rodolfo de Sá Cavalcanti disse...

Feliz aquele que sabe conviver com seus mêdos e os encara para vencê-lo. Feliz aquele que não deixa o fogo da vida acabar, sabe até manter a brasa, na certeza que alguem virá um dia, soprá-la. Feliz aquele que colocar seus sentimentos para fora, escrevendo-os ou imbutindo-os através do enquadramento de sua máquina de registrar imagens, fotografias que lançam seus sentimentos e sensibilidade para o mundo. Feliz aquele que sabe descobrir até na dor, palavras sábias para seu aprendizado. Feliz Paula Barros!!!

Daniel disse...

És uma poetisa de mão cheia sabia?! Bjus.

http://so-pensando.blogspot.com

Everson Russo disse...

Mas as palavras sempre são bem vindas, assim como as ondas embelezam o mar, não devem ser reprimidas ou vetadas, deixe que elas saiam e mostrem os sentimentos, porque não? grande beijo e uma linda tarde pra ti,,,,

Verônica disse...

LINDO TEXTO!!!
Assim como tudo o que escreve...
palavras não são só palavras quando escritas com o coração de quem ama!!!!
beijossss

Cadinho RoCo disse...

Pelo procedimento da lapidação exuberamos a preciosidade da pedra.
Cadinho RoCo

Zek disse...

Ahhh as palavras, quando queimam.. incendeiam.. derretem ... entorpecem.. nos fazem viajar.. delirar ... flutuar e queimar !!!

Essas eu chamo de palavras "deliciosas"

Bjs Paulinha!!

Wagner Az disse...

Wow!!! adorei!!!

Olhos de mel disse...

Nossa Paulinha, que momento, heim? Faz parte e isso é vida! Lindo viu?
Suave e quente ao mesmo tempo.
Bom fim de semana!
Beijos

Cecília Galvão disse...

olá! amey o blog e o indiquei no blog maneiro!
de uma olhada como foi a indicação em: www.cilgalvao.blogspot.com

Abçs.

Mai disse...

Gostei da forma como descreveste as emoções no elemento éter rápidas, inflamáveis, voláteis...como éter-alcool...
inflamando o fogo...

Muito bom, muito.
Ainda não havia pensado o elemento éter nas emoções via como água pelo fato de ser inconstante profundas em ondas...
Jamais pensei em éter mas faz sentido pois inflama o fogo e a água 'apaga' o fogo.

beijos.
Me fazes pensar e me ajudas, também.

Mario disse...

Hum! Palavras que alimentam o nosso surreal questionamento em tentar reconhecer, em primeira vista, o íntimo de cada ser que nos aparece nessa jornada.

Este blog tem a doçura, e o fogo, ao mesmo tempo.

Surreal e magnífico, é o que posso dizer sobre este especial blog.

Grande Abraço.

Mario.

O Sibarita disse...

Ai meu Deus do céu! Eita que a Paula é fervura pura! kkkkkk

Oi fia tenha cuida que na passagem da ebulição para o estado gasoso há evaporação! E ai... bom ai já foi, evaporou... kkkkkkkk

Bom texto!

bjs
O Sibarita

O Sibarita disse...

Ai meu Deus do céu! Eita que a Paula é fervura pura! kkkkkk

Oi fia tenha cuida que na passagem da ebulição para o estado gasoso há evaporação! E ai... bom ai já foi, evaporou... kkkkkkkk

Bom texto!

bjs
O Sibarita

vmago disse...

Gostei muito do seu Blog e dos bonitos poemas.
Tudo de bom