domingo, 17 de maio de 2009



Em pé no cais
Tudo acontece rápido
Barcos partem
Outros chegam
Ventos tocam a vela
Do barco a motor
 Um motor que não gira
 No tempo do tempo que se apresenta

33 comentários:

Tatiana disse...

E ao tempo é dado o tempo...
De nos dar tempo de Ser feliz!

Uma semana de dádivas ao seu coração!

Um beijo carinhoso

©tossan disse...

BARCO
por Vieira calado

Um dia era era barco
..............................e
...........estaria certo?
um barco é só barco –
fluxo madeira ferro..... fluido bandeira ferro
louco sistemático livre no mar redondo

à espera
.

..................ah
eu era barco –
norte sem bússola..... forte sem música
e havia uma transcendência grave
na grande esfera.
.
Pouco ou nada
........sinais quadrados números
........finais princípios fumos
........ah
pouco ou nada..... ou nada.
.
........Vitórias vigília glória
........viragem ventos fúria
eu era um barco
vertiginosamente eu era um barco.....
só barco
só.
.
No barco..... um dia..... vento vertigem
do fundo da fúria..... a fúria do vento
a origem
.
..........ah
meu barco..... num dia..... barco
total.
.
Rugias oh vento
bramias oh fúria
meu casco partiu
oh frágil madeira
oh ferro já frio.
-
Lutei toda a noite
os meus passageiros
a carga fretada
................... ah
o porto distante
espera o teu nada.
.
Fui um barco meditando
.... morrer no meu posto na luta do dia
.....voltar ao meu porto..... e um dia
.....ah um dia..... na fúria do ciclo
.....entregue à sucata;
.
os meus passageiros..... deixá-los aqui
levá-los daqui ao porto distante
.....pra quê
.
.............ah
oh madeira oh meu ferro oh novíssimo nylon
......na luta do dia morrer no meu posto
......na fúria do ciclo voltar ao meu porto?
.............ah
.
TENHO DE LER A HISTÓRIA DO MUNDO
.......................DESDE O PRINCÍPIO
------------------------------

Paula, bela poesia, a foto é sua?
Lindíssima! Adoro cais é o símbolo do klic. És convidada(outra vez) da nova edição da noite, espero que goste. Beijo

Mai disse...

Palavras de partida e em breve, outras, saudarão uma chegada, um novo encontro...

Barcos à vela são pura poesia flutuando nas ondas do mar. Motores em barcos, apressam as idas e vindas por pura exigência
do mundo moderno ao tempo que passa, deixando tudo para tras por termos que ser breves no tempo que o tempo nos dá.

O que se perde e o que se ganha nestas idas e vindas ou mesmo idas sem voltar em ambas as embarcações?
Não saberia responder.
Sei que já andei de barco à motor e ainda assim, prefiro as jangadas do nordeste.

De qualquer modo, a tua fotografia retrata um deck vazio. Suponho que o barco que ali esteve, agora pode estar em alto mar, indo, singrando o oceano rumo a um outro lugar...
Viagens de ir e vir?
Viagens de não voltar?
Sabe-se lá! não?!


Viajantes podem ir... Seguir...
E esperemos, sempre voltem. Mas o acaso pode transformar uma viagem em partida definitiva ainda que o desejo do viajante seja, sempre, retornar ao Cais, ao porto, pisando seguro o seu chão...

Estás poeta, Paula. Bela poesia, querida. Bela fotografia.
Estás amando? Eu sinto que amas algo, tanto, novamente...
Se não um homem, a palavra, a poesia ou mesmo próprio amor, amar.

Gostei um tantão.
Beijos, querida.
Fica bem.
Carinho sempre,
Mai

HSLO disse...

Oi Paula,
quanta saudades de passar por aqui...vejo que continua lindo o seu espaço como sempre.

Beijos...

Avassaladora disse...

Cais, pastida, tempo...

Tudo isso rima com saudade!

Saudade de tantas coisas...



Paula, o coração está sempre a nos pregar peças...


Beijos e carinhos mil!

Nanda Assis disse...

poeminha triste amiga!!!!
desejo bons ventos ao barco.

bjosss...

Alisson da Hora disse...

Tudo acontece rápido...as coisas que não esperamos acontecem rápido, por vezes as coisas que tanto queremos passam rápido...tudo é numa velocidade difícil de se apreender...

besos

Everson Russo disse...

Barcos partem tais como as pessoas, levando as poesias já escritas, deixando saudades, mas tambem abrindo espaços as pessoas que chegam e nos trazem novas inspirações, novas esperanças de amor e sonhos,e o tempo é quem tudo conta historias e deixa tudo guardado na memoria...beijos e um lindo domingo pra ti, alem é claro de uma semana de amor e paz...

Francisco disse...

Que vontade de entrar na foto, sentar lá na pontinha com os pés na água, e pensar, pensar...e pensar.
Um beijo.

Sam disse...

Ahhh, mas quantos cais outros ainda existem, hein?!!1

Cais que aconchegam corações, abraços que vvem em barco à vela,
Das velas que bruxuleiam e imitam as estreas com ventos e estradas pontilhadas de piscares
Os cais dos tempos, das horas que depositam nas esperanças dos nossos dias, dos nossos sonhos...

Que seu coração seja o cais pro meu carinhoso beijo.

Linda imagem,
Palavras maiores!

Carinho Sempre,
Sam

Uma aprendiz disse...

Oi, Paula

o cais é uma delícia, né?
Observe que equanto o barco que está de partida não abandona o cais (sai, abre caminho, dá lugar)
os outros, que chegam, não podem atracar?

"não se deita vinho novo em odre velho" (Lc 5-33)

Pense nisso!

beijos

•.¸¸.ஐBruneLLa França disse...

Ainda estou no meio do oceano, verificando as correntes marítimas. Não encontrei ainda onde aportar!

Beijos e borboleteios

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA PAULA, BELÍSSIMAS PALAVRAS AMIGA... VOTOS DE UMA BOA SEMANA!!!
ABRAÇOS DE AMIZADE,
FERNANDINHA

Blue disse...

Que dizer?
Esperar o tempo passar.
Quem sabe um barco a motor,
virá te buscar!

Tracadilhos num domingo a noite feliz!

Beijos

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

O tempo soube parar o tempo nesse seu poema.

Beijo grande.

Que sua semana seja de luz, Paula.

Rebeca

-

Elcio Tuiribepi disse...

Ahh...o tempo...na verdade somos um pouco escravos dele...
Ainda sonho em não ter que pensar no tempo, nem ficar tomando conta das horas, dos minutos e dos segundos...Por isso nunca usei relógio...rsrs
O poema anterior já foi postado anteriormente ou estou enganado?
De qualquer forma parabéns pelos três...Boa semana para você, um abraço na alma...

Pelos caminhos da vida. disse...

Tem presente la no blog pra vc.

beijooo.

Vanna disse...

Quando se fica parado olhando o mundo girar, parece mesmo q a tudo vai mais rápido.
Saudades d ti querida.
Bjs, bom fim d semana.

Cadinho RoCo disse...

No cais o rastro de encontros e despedidas.
Cadinho RoCo

In pressões disse...

Não dá pra não lembrar de Milton...
"Para quem quer se soltar invento o cais
Invento mais que a solidão me dá
Invento lua nova a clarear
Invento o amor e sei a dor de me lançar"...
Linda foto!
Beijos!

Vivian disse...

...quantas chegadas e despedidas
usam o o cais como palco dos
sentimentos!!

a hora do encontro é também
da partida...

e assim seguem-se os dias
de todos nós.

um beijo linda menina!

feliz semana..

Paulo disse...

Barcos, cais, ventos...

Beijo Paula

Diego! disse...

Um barquinho...O Mar!
Sempre nos lembrando de partidas e chegadas!
Sentados co cais e com os pés na água...Só esperamos!

Everson Russo disse...

Uai,me deixou sem poesia hoje? rs...todo mundo me abandonou, o Blue tambem..rs..rs..digo aqui o que disse a ele, atualizando avise me,,,rs,,,rs,,,beijos carinhosos minha querida, tenha uma semana de muito amor e muita paz no coração...beijos na alma.

Daniel Savio disse...

E você menina, tem sido o porto seguro para algum coração?

É, sou xereta...

Hua, kkk, ha, ha, brincadeira com um fundo de verdade.

Fique com Deus, menina Paula.
Um abraço.

Amarísio Araújo disse...

E qual será o "tempo do tempo se apresenta"?

Paula,

Seu post me fez sentir uma saudade de não sei o quê e de não sei quem.
E lembrou-me um trecho da música do Chico,"Pedaço de Mim":

"Oh pedaço de mim,
Oh metade afastada de mim,
Leva os teus sinais
Que a saudade dói como um barco
Que aos poucos descreve um arco
E evita atracar no cais."

Uma ótima semana pra você.
Abraços carinhosos.

Vieira Calado disse...

O meu agradecimento...

aos dois.

Cumprimentos meus

Anônimo disse...

Querida lindo poema do cais,isso me faz lembrar as chegadas e partidas ,que a vida nos oferece.Sempre é muito bom admirar o cais ,as chegadas e partidas !!!!!!Eu como já morri na praia kkkkkk.lembra?Um bj Suzi.

Maria Dias disse...

...Um dia alguém me disse:Nossos tempos são diferentes.Na época eu não entendi mas hoje eu entendo.Nada como o tempo para explicar as coisas.Acontece que quando o tempo passa as nuvens se dispersam e fica muito mais fácil de se ver o outro lado.

Beijinhos

Maria

Olavo disse...

E assim é o vai e vem da vida.
Saudade de vc..
Boa semana
beijos

Allyne Alves disse...

O tempo é nosso melhor amigo, sempre...

Beijos

O Sibarita disse...

Oi fia, não gira, né? kkkkkkk Quem sabe que nesse motor não falta combustível, adrenalina... kkkkk

Tá porreta o texto sim!

Em todo caso deixo uma poesia para contrapor esse motor, oi que bom! kkkkkk

LA BARCA¡

Ah! Estas barcas
estas barcas sin velas
que singran los mares de las pasiones
que van, que traen
secretos, destierros...

Varias direcciones,
ninguna placa
sol y brisa
luna y estrellas
mar alta, alta mar
bañarse en ti,
y beber de la lluvia...
¡Saber navegar
pasado, presente y futuro!

Verte,
en la partida de estas barcas
como si fuese un pedazo de mí,
un pedazo de mi alma...
¡Mirajes, paisajes
alucinaciones y pasiones!
Que tus ojos se pierdan
y me encuentren en cada puerto
en cada constelación...

Yo,
yo en mí
para ningún lugar
para algún lugar
¡la barca!

O Sibarita

Bjs
O Sibarita

Sol da meia noite disse...

A vida acontece rápido...
Temos que embarcar nela, sem demora.

Um beijinho *
:-)