terça-feira, 2 de junho de 2009

Por um instante, eterno, me senti próxima a você. Eu e você a rodopiar igual às crianças. Sorrindo, mãos dadas. Senti você leve. Gostei da leve sensação. Enorme sensação. Eu sorria. A fantasia de voar, de criar asas, de me transformar em.....borboleta. Ali, naquele breve, enorme, instante. Eu e você num bate papo, não tinha mortes, tristeza, nem o peso da rotina, nada ruim. A morte como ponto de mutação para os que ficaram. Porque a vida toda pode virar poesia (pelo menos escrita). Fez da manhã nublada, uma sinfonia de pássaros coloridos, uma dança de asas, alegria. Uma manhã de poesia. Singela. Já está de tarde, sol lindo, céu azul, a poesia, a sua, está em mim (por isso escrevo).

24 comentários:

Mai disse...

Candura, inocência, tudo na criança é beleza.
Talvez o melhor dos sorrisos, o melhor dos abraços, a energia mais pura nos chegue quando estamos em meio às crianças.

Sei bem o que é chegar cansada e sair refeita após trabalhar com elas.
Beijos, querida.

Nanda Assis disse...

vc é demais amiga!!!! vc fala coisas certas, sem ficção, coisas do nosso cotidiano da maneira mais gostosa de se falar. detalhes que nos passam batidos, as vezes zsem sentido, vc torna especial.
voe sempre, e cada vez mais alto.


bjosss...

Anônimo disse...

Acho que agora ele entendeu.
Inocência, singeleza, carinho, admiração, tudo isso faz bem a qualquer um. Bjo.

Paz,respeito, isso é o mais importante.

O Profeta disse...

Que maravilha...


Mil caminhos
Esta viagem sem velas nem vento
Este barco na bolina das ondas
Esta chuva miúda transborda sentimento

Amarras prendem o gesto
Arrocham um coração que bate incerto
Uma gaivota retoca as penas com espuma
Levanta voo em rumo concreto

Partilha comigo “100 Anos de Ilusão”


Mágico beijo

Everson Russo disse...

A poesia colore o mundo, os sentimentos, um olhar e um par de mãos dadas colorem uma manhã, assim como voce citou tão lindamente,e que esse breve instante, seja realmente eterno, porque nos versos dos poetas, normalmente os bons momentos escorrem como agua entre os dedos, e que esse sentimento criança prevaleça sempre,e sempre deixando no ar aquela boa sensação de vida, de amor e de alma...beijos querida, tenha um lindo dia...belissimo seu poema...

Francisco disse...

Uma borboleta, por si só já é bela. Inspirada, então!!!!
Obrigado por um dia mais leve, após a leitura desta maravilha.
Um beijão (batendo asas).

Maria disse...

Que maravilha... como eu precisava agora de ter asas para poder voar alto, muito alto...

Beijo, Paula

Uma aprendiz disse...

Que essa poesia permaneça em ti
Que ela seja eternizada e te acompanhe em todas as tardes
e quando o sol beijar a lua
que ela encha os seus sonhos.


bom dia, amiga

beijos

paulinho damascena disse...

Voar, voar, subir, subir (...) Belo texto, seu Blog é super interessante.
Gostei de tudo...
Espero sua visita ao meu Blog

http://pcsouzabv.blog.uol.com.br/

Maria Dias disse...

Tá feito uma fadinha na ponta dos pés batendo as asinhas é?rs...Pressinto q o amor está no ar.....Só ele faz ficarmos mais leves e voltar no tempo para ser criança!Um viva a liberdade de sair por aí e viajar nas emoções!Tem viagem melhor?rs...

Beijinhos e um ótimo dia!

Maria

Deia disse...

Oi Paulinhaa !! Boa Tarde Querida!!
Crie Asas Vooe, Rodopie como uma criança e nos presentei sempre com seus poemas , poesias e escritos tão lindos .
..\o/...
Que bom que mais uma vez meu texto lá no blog lhe foi util.
Ahhh outra coisa voce não é burrinha não querida, o tempo nós faz com as experiencias da vida , notarmos mais a alma das pessoas do que seu exterior.
Como diz minha mae querida:
As vezes por fora Bela Viola, mais por dentro pão bolorento !!

Mais a gente aprende pode ter certeza!!

Bjs florzinha!!

Déia disse...

Que delícia, voltar a ser criança, onde só existe a fantasia...
E rodar e voar e fazer a saia levantar...ficar tonta quase cair, sentar no chão morrer de rir...
Adorei! Voltei a ser criança lendo seu post. Bj

Márcio Ahimsa disse...

Querida, mas a poesia não é só escrita. É sim, aqui, daqui de onde ela parte, do coração, onde uma canção assopra sorrisos, ela vem pousar, através de asas de borboletas nessas telas em branco, colorindo de alegria qualquer pranto, que por ventura ainda pordurar nessas beiradas nossas de viver.

Beijos, querida, obrigado sempre pela visita lá no Tecer Palavras.

Codinome Beija-Flor disse...

De emocionar!1
Sua poesia com a Fadinha.
Bjo

Blue disse...

Voar como borboletas,
batendo asas sem parar.
Conversar sem parar,
e num breve instante,
escrever para eternizar.

Escreva sempre Andarilha.
Senti falta dos crédito s da foto..rsrs.
Beijos

SERGIO RICARDO disse...

E por isso, jamais poderá parar de escrever. Suas letras conectam um mundo maravilhoso por vc idealizado, felicidade é a consequencia de tudo isso minha amiga. bjs, desculpa não poder retribuir suas visitas, um dia serás recompensada.

Sergio Ricardo Ferreira Junior disse...

Boa Noite !!!

bela blogagem...nossos sonhos sempre vão alem,mais JESUS muitas vezes consede alguns...

fica com DEUS

e que ele te ilumine...

abraço

Café da Madrugada® Lipp & Van. disse...

Paula,com você disse,a morte nos faz pensar na vida,e o que devemos deixar para trás quando morremos?
Um vida bela.
Como sempre seus textos estão super coerentes e muito bem escritos.
espero que tudo fiquei bem por ai.
um grande abraço querida!

Lipp

Pena disse...

Maravilhosa Amiga:
Um Post lindo. Não conseguia distinguir a pequenina de si na imagem linda.
Iguaizinhas!
Lindo, o que escreveu. Puro.
"...Fez da manhã nublada, uma sinfonia de pássaros coloridos, uma dança de asas, alegria. Uma manhã de poesia. Singela."

Tão lindo. Profundo. Magistral de sentimentos inigualável. Tanta ternura, meu Deus.
Beijinhos, amiga.
Com respeito, admiração e forte estima.
Um Bem-Haja, pela extraordinária pessoa que é.

pena

É linda...! (Desculpe!)
Adorei!
OBRIGADO pela sua amizade.

Avassaladora disse...

Paulinha, esses encantamentos que nos transportam para o mundo da fantasia...

Que nos faz flutuar, voar sem ter asas...

São eles amiga, esses sentimentos, que abastecem nossa alma...

Sem eles tudo vira uma terra seca e estéril...

Beijo no coração!

Everson russo disse...

Um lindo dia pra voce minha querida poetisa, muito sol e muito calor ao coração, muito interessante esse nosso blog mundo, acabei de vir do frio do sul do Blue, pro calor do Nordeste do seu Pensamento, e por aqui, nas paginas no Livro, um meio termo...nem quente, e nem muito frio...rs..rs...bom isso né? atualizando me avisa....beijos no coração...

Kelly Campos disse...

Que Borboletinha linda! digna de inspiração.
É sua filha?
Abraços!

Leo Mandoki, Jr. disse...

de fato....vc voltou de brasilia excessivamente romantica e sensitiva. E o que é curiso é ter sido em brasilia. Imgina se fosse de Veneza? ou Paris?

O Sibarita disse...

Ô beleza esse texto! Tá com tudo, tocante na beleza do que se quer e pede o coração... Ave Cristo! kkkkk

Mas, cadê a coragem? Diga lá você! kkkkkkkkkkkk

Adoro, esses seus textos, eu e você! kkkkkkkkkkk

bjs
O Sibarita