quarta-feira, 1 de julho de 2009



Acordou. Foi observar o jardim repleto de flores variadas e árvores frutíferas. Muitas flores coloridas, diversos nomes: sorriso, alegria, abraço, estrela, lua, sol, amizade, sabedoria, criatividade, espontaneidade, inteligência, poesia e muitas outras. As árvores frutíferas estavam cheias de frutos, o aroma no jardim era de harmonia, compreensão, companheirismo, incentivo, amizade. Mas todo dia, logo cedinho, ela regava primeiro uma planta que crescia espantosamente por causa dos seus intensos cuidados especiais. Ela dava carinho, atenção, dedicação, olhares admirados, elogios, conversas, era de uma dedicação extremada. Chegou a causar ciúme na flor do amor. Mas, naquela manhã ensolarada de domingo, ela percebeu que o jardim estava mais bonito, exuberante, extremamente emocionante e só então descobriu que a planta que ela tanto admirava e cuidava, era uma planta carnívora. A pior espécie existente, aquela que destrói a alma de quem cuida, que corrói a alegria, a espontaneidade, faz crescer a dúvida, a tristeza e a indecisão. Com muito esforço, lutando consigo mesma, arrancou o mal pela raiz.

 

28 comentários:

[ rod ] disse...

As flores norteiam... os dias de sol aquecem a alma.

Moça linda vim te convidar.







A saga dos 12 textos já começou... Venha conferir no dogMas, diariamente, de 01 a 12 de julho.


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

Blue disse...

Levemos este texto ao nosso mundo dos humanos. Será que temos que arrancar o mal pela raiz ou tentar mudar? Que bom texto que faz pensar muito em tudo o que nos acontece. Aliás, quando é que não se encontra aqui textos reflexivos?

Beijos Paula querida e obrigado pelos comentários. Percebi sim, amigos virtuais são muito importantes. Você é importante para mim!

Everson Russo disse...

Como sempre voce faz refletir, coloca duvidas, explica, e sempre fica algo no ar, enquanto tudo era perfeito no jardim, harmonia, cores e perfumes, de repente aparece a pior especie de carnivora, que corroi a alegria, passando isso ao mundo dos humanos, essa planta carnivora poderia ser o amor, que faz tudo mais ou menos parecido com ela, mas em muitas vezes ele está naquele outro time, perfumes,cores e tudo mais, sei lá, acho que de tanto escrever, ou melhor, tentar escrever sobre o amor, não to conseguindo mais distinguir...rs..rs...ou nem quero, sei lá....
Vamos lá, uma vez uma pessoinha,pra rimar, chamada Paulinha, veio a esse simples louco montador de palavras e letrinhas insanas e disse, "nossa, seus comentarios dão um post", na realidade não são os comentarios, são os que culminam com ele, nunca tinha encaixado, na minha visão, mas lendo o seu post sobre o menino e a menina, me encaixei nele e foi fluindo tudo aquilo que escrevi, as vezes sem nexo, sem noção, mais loucura que razão, e pronto...rs...rs...deu naquilo, e não poderia deixar de citar a musa inspiradora....voce...rs..rs...respondendo a voce, a cama cabe o menino, a menina e o violao...rs..rs..rs...beijos querida, tenha uma linda noite, e uma quinta feira cheia de paz e muito amor...obrigado pelo carinho e pela amizade....

Everson Russo disse...

Ah esqueci de falar, achei superlegal o , vi algo familiar e fui correndo la pra baixo..rs..rs...muito bom...beijos

Anônimo disse...

além de entristecer, decepciona!

bj+bjs

Vivian disse...

...e pensar que querendo
ou não,
há sempre aquela flor
que suga todas as nossas
energias, a despeito
de tanto de amor.

você como sempre
faz exercitar meus
neurônios capengas...

bjbj, querida linda!

Garota Misteriosa disse...

Nossa isso foi quase uma avalição de como somos, mas as vezes quando percebemos uma erva-daninha em nosso jardim só arrancar não funciona, pois quando damos o necessário a mesma percebe que dar carinho, atenção, amor, afinal ter boas qualidades é uma ótima opção e ela aprendeu isso pois via isso em quem cuidava dela, em quem não tinha preconceito por ela não ser uma flor. Sei que as vezes as ervas-daninhas são díficies, mas não são impossíveis.

Lindo post:)

Abraços:)

Nanda Assis disse...

olha paula, atitude de coragem, pq geralmente o mal costuma nos atrair demais.

bjosss...

Déia Arakaki disse...

Bom dia Paula!!

Lindo seu texto, me faz refletir.
As vezes sem querer , sem perceber cultivamos no jardim do coração uma erva daninha.
Pode ser a planta da desconfiança, do ciume enfim e quando vemos ela esta ja muito forte e enraizada e so nos resta tentar arranca-la do jardim do coração!!

Um grande Beijo

Blue disse...

Passando e deixando rastros........ de estima e consideração. Que a panta carnívora vá se alimentar...... em outros rincões!

Beijosssssss

Pena disse...

Linda Amiga Paulinha (Desculpe):
VOCÊ só sabe conceber maravilha...?
"...Muitas flores coloridas, diversos nomes: sorriso, alegria, abraço, estrela, lua, sol, amizade, sabedoria, criatividade, espontaneidade, inteligência, poesia e muitas outras. As árvores frutíferas estavam cheias de frutos, o aroma no jardim era de harmonia, compreensão, companheirismo, incentivo, amizade..."

Permite-me que lhe chame estes nomes todos...?
Um Post lindo.
Olhe, nem sei que dizer, com tanto encanto, pureza e beleza.
Beijinhos de um respeito imenso.
Sempre a admirá-la pela sua gigantesca significação genial e doce

pena

Bem-Haja, terna amiga Paulinha!

Diego Gonçalves Amaral disse...

as flores são cor, cheiro, adornos... são adjetivos e qualidades!

bj

No Tri Buenas: A Arte de Desaparecer

Everson Russo disse...

Ontem, ou melhor, hoje de madrugada já estive aqui, como acima registrado..rs..rs...comentei e relatei, e acabou me falhando a pergunta,,,,voce gostou ou ficou chateada por eu te chamar de Paulinha? fiquei em duvida...rs..rs...já te adianto que foi na mais carinhosa forma de amizade...beijos e lindo dia....e nao me deixe com essa duvida...

entremares disse...

Gostave de acreditar que, enquanto humanos, pudéssemos ser todos vegetarianos, coexistindo nesse belo jardim de harmonia.

Mas não. Nós, humanos, não somos ´plantas carnívoras... somos omnívoros, devoramos tudo o que nos rodeia... até nós próprios.

Onde estará o segredo?
Seremos nós, vampiros de sangue e de vida, incapazes de viver simplesmente... sem sugar a vida dos outros?

Uma boa semana para ti...

Francisco disse...

Paulinha!
Não tenho te visitado como gostaria, porque estou com o computador estragado. Acho que até sábado tudo se resolve.
Um beijão enorme!

Uma aprendiz disse...

Oi, Paula

Eu tenho um certo problema, mesmo sabendo que são carnívoras demoro para tomar decisões.
Pondero. Apiedo-me. Vou ponderando até os limites dos limites.
Daí solto a arma que mata - uma palavra ou uma faca. Seja qual for ela sempre mata dos dois lados.

beijos, querida

bom dia

Vinícius Remer disse...

Paula eu já achei um nome para minha Poetisa. Obrigado pela dica, Paula realmente é um bom nome, kkkk... Adorei o texto, nós precisamos virar flores, para receber dedicação e carinho, é o que falta para um mundo melhor, tratar os outros com respeito.

Daniel Hiver disse...

Todas as coisas ruins devem ser arrancadas pela raiz. É o que os pais e professores ensinam e o que a lucidez indica.
Mas vou te dizer uma coisa. As vezes ficamos tão cegos que o mal vai crescendo, crescendo e terminamos ficando à sua sombra. Nos enganamos com auto-falsas-explicações e atrasamos decisões que deveríamos ter tomado ontem, anteontem...
Resultado: ficamos machucados e sofremos.
Daniel Hiver

Maria disse...

Bela prosa metafórica. Continuação (ou talvez não) da anterior...

Gostei do teu jardim!

Beijo

Dois Rios disse...

Há que ter muita coragem e determinação para arrancar o mal pela raíz, ainda que isso custe muita tristeza e decepção.

Beijo,
Inês

Tatiana disse...

... o que eu posso dizer?

A vida é assim... Nos faz seguir por caminhos e depois ao olharmos bem o que trilhamos...vemos que poderíamos ter sido muito mais feliz se tivessemos tomado outras decisões e não entregado tanto o nosso coração e sentimentos.
Mas faz parte do aprendizado e da colheita!
Assim... Novas sementes são plantadas, novas flores desabrocham e novos frutos surgem no caminho...

E de suas mãos vão sempre exalar perfume!

Um beijo carinhoso

Vieira Calado disse...

Carnívoras?

E então os meliantes...
traficantes...

e pelos vistos
como aí?

beijoca

Patrícia Kobayashi disse...

As vezes arrancar o mal pela raiz é dificil, pois esse mal nos faz bem, nos acalenta e nos falta coragem para arrancar esse mal e no final das contas nos ira fazer um extremo mal!

otimo texto
bjos
bom fds

Simples Assim... disse...

Ontem estive por aqui, li o post. Hoje voltei, li denovo. É curioso como um texto pode ser absolutamente outro no decorrer de poucas horas. Mais uma prova de que ele é de responsabilidade tanto do leitor quanto do próprio autor.

Bom, mas vamos ao comentário. Quando acabei de ler o post me veio à cabeça uma conclusão: E ela arrancou o rancor. Arrancou o rancor. Tá, sei que é um jogo bobo de palavras, mas poxa até que ficou bonitinho, né? rs...

Falando sério, amiga, arrancar o mal pela raiz não é tão simples quanto parece. Nós nos acostumamos a tudo, nos apegamos a qualquer situação que se prolongue no tempo. Então é mesmo muito difícil arrancar de nosso coração algo que por tanto tempo cultivamos nele, ainda que isso esteja "comendo" todo o resto, inclusive, a nós mesmos.

P.S.: Esqueci de responder no outro dia. Eu sou de uma cidade no sul do estado do Rio de Janeiro chamada Barra do Piraí, mas há alguns anos moro no Ceará. Bjs.

ju rigoni disse...

Oi, Paula!

Ando bem enrolada com o trabalho e sem chance de visitar os blogues dos amigos virtuais tanto quanto gostaria.

Apreciei muitíssimo a sua prosa que tem tudo a ver com o meu atual estado de espírito. É sempre tão difícil e tão necessário arrancar o mal pela raiz...

Bjs, Paula. Inté!

Ariana disse...

É, Paula, arrancar o mal pela raiz às vezes pode ser complicado. E pode até não ser falta de vontade. O problema é quando este mal entranha até o fundo da alma e lá se instala, esconde-se, camufla-se, e não conseguimos encontrá-lo para que possamos tirá-lo dali e fazê-lo ir embora para nunca mais...
Tem é que se ter paciência para esperar a luz entrar e nos iluminar a mente para perceber onde ele está, tirando-o dali, sem dó, sem medo e sem hesitação.

Beijos!

O Sibarita disse...

Essas mulheres são brincadeira não doutor! kkkkkk

Descobriu foi fia que era carnivora? Ai Deus, comedora de gente, é? Ah bom... kkkkkkkkkkk

Tá certo também! kkkkk

bjs
ZéCorró

Deusa Odoyá disse...

OLá Paulinha!
È muito dificil arrancarm,os assim uma erva danina que nos causou tanto sofrimnto, devemos sim neutralizar suas raizes.
Assim feito, nenhum mal nos fará mais.
Um belo texto com muita reflexão.
Uma semana abençoada por mestre Jesus.
Regina Coeli.