quarta-feira, 8 de julho de 2009



Passo gloss nesse sentimento sem brilho
 Retoco as pálidas maçãs do rosto da emoção
Tento dar vida aos olhos cabisbaixos
Usando sombras coloridas
As lágrimas insistem em borrar a maquiagem
De um sentir que não pulsa
Lavo o rosto
Tiro o resto do faz de conta
 A máscara escorre entre os dedos
Levanto os olhos
Vejo um rosto aliviado
Me sorrindo no espelho

34 comentários:

Sol da meia noite disse...

Mas agora minha amiga, escreveste algo muito lindo...
O teu sentir foi deslizando pelo colorido das palavras, até que sorriu :-)

Fica bem.
Um beijinho *

Everson Russo disse...

Essa poetica maquiagem de amor e sonhos, tem o perfume do desejo de amar, da tentativa da proximidade da perfeição, mesmoa que ela nao exista, ou existe sim, dentro de nós, penso que a cada vez que lavamos o rosto sentimos tambem a vida nos escorrer entre os dedos, acredito que somos sim como a lua, senão ela nao nos inspiraria tanto, e penso ainda mais, a gente, assim como ela na maioria das vezes tá faltando um pedaço, somos fases, somos amor, somos solidão, e olha que ela vive cercada de nuvens e estrelas, e nós? mas tambem somos a alma que ela nos transmite, temos dias amarelados como ela e quando estamos cheios, sempre alguma coisa nos falta, por isso minha poetisa do amor, eu sempre digo, escrevo da minha janela olhando pra ela, um dia escreverei dela olhando pra minha janela, só pra saber o que ela sente, porque o que eu sinto, ela sabe muito bem, adoro quando voce comenta participando do que escrevo, é por ai que sinto a tradução e aquela participaçao intensa...beijos na alma e um lindo dia, tambem ando triste por esses, um vazio enorme, sei lá o que é, acho que minha lua tá tombada...beijos

Blue disse...

A Lua e seus encantos mil,
que faz com se os poetas escrevam,
lindos poemas que muito brilham,
e que podem ser lidos na luz do luar!

Xô tristeza.. vá embora!

Que o espelho reflita apenas,
um rosto alegre e aliviado,
levando um coração a passear,
pelas praias do nosso Rio!

Beijosss

Nanda Assis disse...

não ha tristeza, choro ou cansaço que a maquiagem não esconda. impossivel é maquiar um coração.

bjosss...

Zek disse...

Há momentos em que tudo parece assim mesmo, os sentimentos perdem a cor, a imagem perde o som... e a gente tenta maquear ... mas acho que no fundo todos sabem o que esta por dentro.

Se somos fazes como a lua... hoje eu gostaria de estar em um eclipse.

Bjs !!

Márcio Ahimsa disse...

Paula, esse sorriso limpo, é sempre o melhor sorriso. Pois nada é mais belo que o transparente, donde identificamos nosso estar contente ou triste, mas assim, nós mesmos. Por isso venero tanto o vento... nunca o vejo, mas sei que ele está sempre aqui, dentro e fora de mim.

Beijos, querida.

Márcia(clarinha) disse...

reflexo da alegria de saber-se livre_____alívio

lindo dia
beijos

Marcos Campos disse...

Que bom que no final, vc sorriu no espelho!
Com certeza, a fase passará!
Gostei muito do seu comentário na última postagem no meu blog, bom saber que o que escrevo consegue tocar alguem...
Obrigado!
Bom feriado e beijos!

Alvaro Oliveira disse...

Olá Paula

Venho penhoradamente agradecer seu comentário no meu humilde canto.

De viisita a este seu lindo espaço,
não vou tecer muitas palavras, mas
vou arrumar aqui um cantinho que dê para me alojar. Gostei imenso.

Um beijo

Alvaro Oliveira

Érica disse...

É melhor quando somos nós mesmos, sem maquiagens, imagens transcritas. Ninguém precisa disso. Tristeza dá e passa, ela é própria, inerente a gente, assim como a alegria também.
Menina, fiquei muito feliz com teu comentário, gostei de saber demais. Sem súvida temos muito a conversar, o melhor é isso, a troca, os laços...
Fique a vontade sempre que quiser.
Beijos.

Ava disse...

Paula querida...

O que será que a lua faz com a gente?

Que feitiço ela tem, que nos pôe a fazer poesia assim, que vem carregada de sentimentos paradoxais...


Só de empresta um pouco de glosss?

Meus sentimentos andam tão embaçados...rs


Beijos e carinhos mil!

Patrícia Kobayashi disse...

Com certeza somos como a lua, as vezes temos mais fases do q ela, mas sempre mudam, sempre ficam lindas e admiraveis.

Obrigada pela visita ao Palavras, volte sempre q puder, sera bem vinda.
bjos
Patricia (o amor de Philip =D)

Mai disse...

demaquilantes os poemas que limpam a face e a alma. Nus, rostos despidos de toques e retoques.
Gosto e gosto muito.
Já vi luas tantas por aqui e, em todas registras viagens lunares.
Beijos, amiga.

Te espero!

Amarísio Araújo disse...

Paula,

Cheguei a ver o sorriso lindo nesse rosto aliviado saindo do espelho.
As fases passam,e são todas importantes para o nosso viver pleno.
Como você é boa em fazer da tristeza poesia,minha cara!

Beijos carinhosos.

Francisco disse...

Impossível você ficar mais linda!
É inútil qualquer tipo de maquiagem. Seu rosto livre de batons, gloss e tudo o mais, revela a beleza interior também.
Um beijãozão!

Everson Russo disse...

Um dia maravilhoso pra voce querida, tenha muita paz e muito amor no coração, meus beijos na alma.

Allyne Alves disse...

Exatamente Paula. Somos como a Lua - feitos de fases, AINDA BEM por isso.

Tudo na vida é fase, tudo passa...e isso é bom, porque se tudo fosse definitivo, teriamos as coisas boas pra sempre, mas tambem seriamos acompanhados das más...

Quanto ao poema, cansei de fazer isso. Mascara. Linda por fora, e podre por dentro...Era triste, mas se eu desanimasse, e mostrasse por fora a tristeza, muito provavelmente nao estaria aqui hoje te escrevendo. Tem horas que é preciso usar a mascara, estar bem por fora mesmo estando podres por dentro...Só assim, conseguimos derrotar os inimigos, sem prejudicar ninguém...

Um beijo enorme pra ti querida, adoro vir aqui!

Se cuida...

caurosa disse...

Olá minha cara amiga Paula Barros, esse sorriso no espelho, vem de dentro, é reflexo da alma, muito bom! Sobre a lua cheia, ela está cravada lá no meu blog...

Muita paz e harmonia em sua vida,

forte abraço

Caurosa

Lay disse...

Sim, muitas vezes tentamos esconder nossas tristezas por trás de uma "máscara", de um escudo qualquer.
Mas é muito gratificante quando descobrimos que podemos superar nossas angústias e tristezas ao nos vermos como somos, capazes de estar a cada dia nos melhorando e melhorando o mundo a nossa volta.

Cheiro Paula.

Daniel Hiver disse...

Belissimo poema... Quero um pouco de gloss para dar um brilho no meu jeito de olhar. Você me empresta?
Daniel Hiver

Pena disse...

Oh, Maravilhosa Amiga:
O espelho reflecte o encanto e ternura de si e do que é, entre devaneios e devaneios lindos e puros.
As fases? Também as tenho, mas passam ao sabor da brisa mágica com que sonho.
Não necessita de olhar para dentro de si. Nele, no seu interior, é tudo deslumbrante. Precioso. Rico. Imenso.
Preenche quem a lê porque escreve com uma genialidade sensível e de um fascínio "explosivos" do seu sentir doce.
Parabéns sinceros.
Adorei! Fabuloso.
Com respeito, estima e admiração constantes...
Beijinhos


pena

OBRIGADO pela sua terna amizade.
Bem-Haja, amiguinha preciosa que vale ouro.

Uma aprendiz disse...

Oi, querida

vim agradecer sua vista e lhe dizer que quando postei pensei em vc e na Bruxinha do Caldeirão, sei que gostam do Roberto (entre tantas).

Quanto a Jesus, ELE te conhece intimamente, e TE AMA. Fique em silêncio e ouça seu coração. Ele está dentro de você.

Agora euzinha..... bem.... eu sou alguém que também se encanta com a Lua.

Quando puder visite meu blog: http://poemasrosaxa.blogspor.com, lá tem uma poesia sobre a Lua.


um beijo e um abraço bemmmmmmmmmmm apertado, de sua amiga paulista

Philip Rangel disse...

Que bom que vc tirou essa tristeza e mostrou qm era vc...e tudo que vc pode...isso ja lhe faz grande mulher...

o mundo por mais obstaculos que sejam tem de ser vivido com cabeça erguida....

bjao

Pedro disse...

O fato é que a maquiagem não segura o que está por trás.

Elcio Tuiribepi disse...

Oi Paula, quem dera pudéssemos sempre olhar no espelho e sermos recebidos por um sorriso. Importante é saber e ter plena consciência de que a vida é assim, e que são nesses momentos que nos fortalecemos, que aprendemos, que crescemos e passamos novamente o gloss, para depois se for preciso, tirar e passar novamente. Uma vez escrevi sobre alegria e tristeza, escrevi como se elas andassem juntas, uma substituindo a outra, transformando, agregando e construindo dentro da gente novas paisagens. Um abraço na alma...bom fim de semana...

andrea disse...

ciao

Everson Russo disse...

Bom dia menina, tudo bem por ai? não tem atualizado, espero que tudo esteja em paz, um grande beijo no coração e um lindo final de semana,,,atualizando avise me...

Blue disse...

Será que a Andarilha,
a viajar está? Que o Rio de Janeiro, possa nos trazer lindas fotos e bons texto, pois acabo me lembrando da viagem que fiz a Brasilia, quando por lá estive, através daqui!

Beijos

Luiz Caio disse...

Oi Paula! Bom dia!

Não adianta tentar disfarçar o sentimento... Deixa ele saltar feito criança, aos teus olhos!

TENHA UM LINDO FINAL DE SEMANA!

BEIJO.

Poeta Mauro Rocha disse...

Não fique assim, o mundo está tão complicado, precisamos de seu rosto para que o sol tenha prazer em brilhar..

Tenha um ótimo fim de semana.

Dois Rios disse...

Paula,

As tuas palavras me tocaram. Lá e cá. Ando assim com os sentimentos sem brilho e me encontrei nesse teu texto da primeira a última linha. Você escreve lindo, pulsante, quase transbordando. Adoro!

Os meus rios estão represados mas vez por outra navegarei por algum afluente para reconstruir-me com palavras emocionantes assim como as tuas.

Muito obrigada pelo carinho,

Um grande beijo,
Inês

Amarísio Araújo disse...

Oi Paula,

A Lua,encaminhando-se para uma nova fase,já não está tão cheia,mas continua linda por aqui.Espero que por aí,no Rio,também.
Que a sua viagem à Cidade Maravilhosa seja ótima.Um final de semana cheio de encantos mil.
Beijos.

©tossan disse...

Parece muito com a vida de um palhaço que depois do espetaculo tem que enfrentar a realidade da vida! Bonito Paula! Beijo

O Sibarita disse...

Que porreta Fia esse semblante sereno, alegre e cheio de felicidade sob o olhar a bela lua!


Hummm... kkkkkkkkkkkkkkkk

bjs
O Sibarita