sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Fogo e ternura



Fogo e ternura 
(após ler Neruda)

Feito líquido
A ternura deita sobre a pele
Lambendo os poros
Beijando a mente
Invadindo os espaços
Crescendo e me tomando
Com afagos e sensibilididades

Alisa-me, a ternura
Cada toque
Penetra em profundidade
Sinto o fogo acender labaredas
Crepitando chamas
Incendiárias do pensamento
Na rapidez de um incêndio
Em campo fértil
Se alastra explorando, ardendo
Desabrochando fantasias

25 comentários:

Everson Russo disse...

Delliciosamente intenso esse fogo que sobe, essa ternura que toca, esse amor que só quer deitar ao lado da paz, ficar olhando a natureza e só pensar no belo, nos suspiros e no olhar pedindo mais....beijos querida e um lindo final de semana pra ti.

Everson Russo disse...

Im, first man...rs..rs..

Daniel Savio disse...

Só para constar, o que você anda aprontando para originar estar poesia...

Fique com Deus, menina Paula.
Um abraço.

Luiz Caio disse...

Oi Paula! Como vai?

Sua sensibilidade está cada vez mais aflorada! Assim, os poemas que de ti emanam, são tão suaves quanto um sonho bom!

TENHA UM LINDO FINAL DE SEMANA!

Beijos

Ava disse...

Paula, quando solta as palavras assim, elas é que vão lambendo nossa alma...

Afinal, com tamanha sensibilidade, impossível ficar indiferente...


Beijos mil!

myra disse...

è como diz Ava, impossivel ficar indiferente...
uma boa noite - aqui ja é noite--e muito frio, beijos, minha querida

poetaeusou . . . disse...

*
o fogo
de Paula Barros
ternurando Neruda,
,
afogueadas conchinhas,
,
*

Memória de Elefante disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Branca disse...

Fogo e ternura juntos é uma mistura bem intensa!


Bjo e bom fds pra vc!

Cris Tarcia disse...

Espaço gostoso cheio de sensibilidade e ternura.

Um abraço

Dauri Batisti disse...

Bom ver essa sua imagem da ternura ligada ao fogo. Eu nunca imaginaria ternura e fogo. Ternura e água sim.

Um beijo,

boas viagens.

FOTOS-SUSY disse...

OLA PAULA, MARAVILHOSO POEMA COM MUITA SENSIBILIDADE E TERNURA...LINDA IMAGEM...VOTOS DE UM OPTIMO FIM DE SEMANA!!!
BEIJOS DE AMIZADE,


SUSY

Maria disse...

Nem te consigo comentar com estas palavras...
Deixo um beijo. De ternura...

Nanda Assis disse...

nossa paula, vc me arrepiou, me fez sentir emocionada, isso é gostoso demais.

bjossss...

Dauri Batisti disse...

Querida Paula, com a série atual que estou postando no ESSAPALAVRA faço uma gozação. De quem eu debocho? Ora, dos poetas. Estes dias fiquei numa livraria um tempo lendo os elogios - extensos - dos amigos a um poeta de São Paulo. Achei engraçado, eles se levam muito a sério, Deus me livre. Então ali, rindo, decidi escrever poemas sobre sacolas plásticas. Você me entende? Dentre outras coisas, por isso me considero não-poeta. Minha ingênua rebeldia não permite.

Dauri Batisti disse...

Paula,


de jeito nenhum teus comentários me incomodam. De jeito nenhum. Só pensei em te dar um elemento a mais no entendimento do que escrevo.

Beijo.

Leo Mandoki, Jr. disse...

oi!!
vejo q vc anda a ser a mesma: romantica e viajadona! ehehehe - isso é bom. Qnd foi q te ocorreu esse poema? foi durante uma viagem?

(Carlos Soares) disse...

100% ternura. Pelos poros, pelos olhos, pelo andar. Pela voz. Hummmmm... demais. Gostei. beijos

Jardineiro de Plantão disse...

Não encontro as teclas apropriadas, para comentar tanta maravilha, enroupada na ternura que coloca nesta poesia.

Beijo
Carlos

Vilminha disse...

Olá amiga, adoro ler suas poesias. Bjs e um ótimo final de semana.

Fabiano Mayrink disse...

Paula nao fazia ideia que vc trabalhava neste departamento, falei o que achava valido fazer, fico contente que vc aprova a iniciativa!

mfc disse...

Que inspiração!
Conseguiste falar do amor de uma forma muito muito linda!

Everson Russo disse...

Oie, aqui to eu, atrasado feito tartaruga campeã...rs..rs...mas firme, bom, como não teve post aqui, fiquei com uma duvida no seu comentario, o porque da musa ser mais real, a foto, as outras não passavam reallidade? rs..rs...uau, nem vem me dizer que minhas madrugadas estão sendo irreais..rs..rs..rs...beijos e um lindo final de sabado pra ti.

Vivian disse...

...intenso como o fogo
que advem dos caminhos
da ternura que pode ser
de um olhar,
de um toque,
de um beijo aguçando
fantasias.

bj, querida!

Simples Assim... disse...

Porque a ternura não precisa ser uma ideia oposta ao fogo que queima, que arde, que desabrocha fantasias. Os sentimentos não se contradizem, nem se excluem, no máximo, formam paradoxos. E talvez nem esse termo caiba bem quando o assunto é ler o outro, sentir, escrever vc mesma e ver no seu escrito parte de vc, parte do outro e parte do todo formado por vc, pelo outro e por tudo que te rodeia. Bjs, querida.