quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Imaginar não me custa nada
Me solta de mim
Vou galopando o vento
E chego nas raízes do teu cabelo
Bem perto do pescoço
Aspiro o teu cheiro
Te arrepiando
Imaginar só me custa
Delinear a tua imagem
Em minha memória
E tocar-te do meu jeito
Com a tua permissão
Ousada e cheia de vontades
Uma permissão que vem
Junto com o olhar, com a respiração
Com teu corpo se embalando no meu
São tantos rodopios da imaginação
Chego tonta em teus braços
E beijo de leve, e de leve, e de leve....
Ah, imaginação de poderes mágicos
De toques cúmplices
De mentes que se permitem viajar
Fantasiar e se tocar

16 comentários:

Mai disse...

É neste texto você abusou dos meus sentidos...
Tá com revanchismo, amiga? Aff...
Haja nuca, cheiros e...Haja arrepios e toques e haja viagem e nuvens. Outro belo texto Paula.
Sensual e sensorial.
Desejos à flor da pele e pele tem memória.
P.S.
Você está naquelas fases bem humoradas e me lascou de rir com seu comentário, viu?
Eu sei que Você existe.

Abraços, amiga.

Nanda Assis disse...

que lindo paula, devemos soltar a imaginação, q muitas vezes n nos deixa sentir sozinhos.

bjosss...

Daniel Savio disse...

E pelo jeito, ao raiar do sol, recomeçar tudo de novo...

Ou talvez, se entreter com a companhia do outro até o raiar do dia para recomeçar tudo de novo...

Hua, kkk, ha, ha, brincadeira com um fundo de volupia.

Mas texto bom.

Fique com Deus, menina Paula.
Um abraço.

Sonia Schmorantz disse...

Imaginar não custa nada e ainda consegue escrever um lindo poema!
beijos

Layara disse...

Lindas Letras, dançam emoçoes, delicia ler, e se enroscar nesse toque leve, leve, leve...Lindo isso...amei!

beijos!

EDUARDO POISL disse...

Lindo poema, parabéns.
Abraços

Mário Lopes disse...

Imaginar o teu rosto
pela ternura que se desprende
das tuas palavras,
ou pelas cores da manhã
com que pintas de frescura
as maçãs da tua pele.

Imaginar os teus olhos
pelos rios que se demoram
nos teus pensamentos,
ou pela luz da tarde
com que chamas as aves
para as tuas mãos.

Imaginar os teus lábios
pelo sol que se acaricia
nas dunas dos teus sonhos,
ou pelas pétalas da noite
que mordi sem sossego
até caírem no teu peito.

Imaginar o teu corpo
pela brisa que o percorre
e sussurra nas suas folhas,
ou pela febre da madrugada
com que incendeias de desejo
a minha boca.

Imaginar que ao nascer do dia
eu volto para o pé de ti
e que tudo recomeça.
E que quando acordares
encontrarás o sonho
adormecido junto a ti.




A sua imaginação gerou a minha, tão
bela e irresistível ela foi! E com o seu embalo, pousou na pele do seu poema, como se de uma pluma se tratasse. Impossível não se ser atraído por ele. Gostei muito!
Beijo.

Tatiana disse...

Ai...ai... Ler e imaginar levamos a pensamentos mágicos!!!
Gostei imenso de estar aqui. A leitura de suas palavras fizeram o um novo sorriso surgir em meus lábios.
Beijos com meu carinho

myra disse...

imaginar faz que as coisas aconteçam!!!!! lindo...
beijos, minha querida,

Fernanda disse...

Ah a tal da imaginação só ela nos leva a qualquer lugar que lembra liberdade e a vontade de ser feliz!

Pelos caminhos da vida. disse...

Olá! Dei uma passadinha por aqui,

só para ver como você estava

e te desejar um

ÓTIMO DIA!!!



Lembre-se, hoje é um dia muito especial,

Melhor que ontem e muito melhor que amanhã,

Hoje você têm a oportunidade de fazer as coisas diferentes.

Bom Dia!!!

beijooo.

Everson Russo disse...

Sabe de uma coisa? eu queria imaginar assim tambem, leve, suave, sereno, magico como voce disse, fugir desse planeta e pairar pelo infinito, tipo, tocando estrelas, acariciando a lua, a qual concordo contigo no que me disse, é de fases, mas a fase da minha insiste em estar meio tombada, e apenas na curiosidade de ver aquele outro lado dela, o mais escuro, gostaria de nesse imaginar eu conseguisse o acorde perfeito, o som da alma, o universo do verso, gostaria um dia nessa minha imaginação, eu conseguisse escrever algo assim, poxa, como eu to feliz, algo que eu nao me arrependesse depois de estar na beleza da tristeza,,,,nossa, voce me fez viajar com esse poema...sai da orbita....pluft...voltei,,,,mas é assim, imagina voce escrever algo, adorar, achar lindo, mostrar pras pessoas e elas tambem gostarem, mas ser uma coisa incomodantemente triste que a gente viveu....porque será o que o belo tem que ser triste? me diz porque que o ceu é azul....beijos e um dia lindo pra ti...

Jardineiro de Plantão disse...

Ó fértil e doce imaginação, como se pode fantasiar assim tão fácil?

São tantos rodopios da imaginação
Chego tonta em teus braços
E beijo de leve, e de leve, e de leve....


Abraço fraterno

Daniel Hiver disse...

Dizer o que Paula? Ao ler esses teus versos eu senti uma coisa de familiar. É difícil explicar. Mas entrei neste texto de janelas e portas abertas.
Muito bom imaginar. Concordo!

Cecília disse...

Lindo!!!

Tenha um ótimo final de semana!
Beijosss

O Sibarita disse...

Oi que bom! imaginar, deixa ver.... hum, hum... kkkkkkkkkkk

Deixa quieta a minha imaginação! kkkkkkkkkk

Eita mulher porreta, basta que imagines, ô beleza! kkkkkkkk

bjs
O Sibarita