quarta-feira, 27 de abril de 2011




Passo silenciosa
O coração samba
Requebra todo faceiro
Me denunciando

Os sons e as cores
Das tuas fantasias
Me vestem de carnavais
É folia dentro do peito

Silenciosa sigo
Olhos, sangue, pele, arrepios, lágrimas
Dançam
Desfilam ao som do coração

12 comentários:

Samaryna disse...

Paula, que seja sempre assim, nossos dias, dias carnavalesco, afinal, se a vida está amarga, nada como uma boa folia para animar. Deixo o meu afeto.

Benno disse...

no vazio do meu coração
e das notas de um samba-canção
não existem mais carnavais
mas o balanço dos canaviais
a euforia de um samba-enredo
é o silêncio do depertar
num dia qualquer muito cedo
antes mesmo da alvorada
tendo as nuvens do céu como assento
e a tristeza do céu por morada
as areias das dunas ao vento
são minhas etéreas namoradas

Beijos
Benno

Maria Dias disse...

A poesia aflora em ti...Lindas estrofes...E q a poesia seja eterna enquanto dure!

Beijinhos

mfc disse...

Gosto deste sentir com recato...!

Memória de Elefante disse...

Paula!
No desenvolvimento da arte,na impunha-se o objetivo de “encontrar um método de representação da realidade no quadro, coerente com a condição superficial do mesmo.Esse passo foi dado, precisamente, por Picasso.

Teu poema me remeteu a uma tela não importam os significados: qualquer interpretação será insuficiente.
Vai chegar um dia em que,olhando para trás vamos ler isso que escrevemos com sangue e realidade.Não seremos perdoadas pelo desperdício.
É preciso criar se não quadros, poemas,a vida: enquanto pulsar uma inquietação em ti!

Um beijo!

Blue disse...

Verdade, algo está a acontecer neste Nordeste brasileiro!

Mas sinto falta de foto, pois sei que as fostos sempre são by Andarilha...

Beijo

myra disse...

vestirse da carnaval....belo, minha querida paula, isto é alegria, e continue dançando por fora e por dentro!
te adoro!
beijos

Everson Russo disse...

Inquietudes de quem ama,,,de quem se sente viva a todos os sonhos possiveis e impossiveis...grande beijo de bom dia pra voce amiga.

epee disse...

No ritmo... do verso e do compasso, exato à medida do merecimento. E do acontecimento.

¬

Tatiana disse...

Paula...
Seu comentário foi certeiro. Você captou exatamente o que eu sentia ao escrever, ao passar para as palavras a emoção que a pessoa trouxe e traz para a minha vida. Parece que renovou o meu SER... Daí surgiu o encantado: Florescer!

Agora... Bom mesmo é ler a riqueza de seus versos, que agitam as emoções como uma bateria de escola de samba.

Amei!

Um beijo com meu carinho e admiração

Paulo disse...

Gosto de poemas curtos, eles falam e dizem...

Abraço, Paula

Anônimo disse...

Minha poetisa... linda...! toca a escrever que estou a te esperar... o oceano que nos separa é mera ilustração na geografia das verdadeiras almas que se desejam... amo-te!...