quarta-feira, 28 de setembro de 2011




Meu Deus do céu que coisa mais linda!!! Os olhos marejaram nesta dança harmoniosa de sentimentos e pensamentos, e vai no embalo da canoa e vai. Mar, canoa, pensamentos e flores. Não são algas, são flores em imagens delicadas.

Algo dentro de mim, balanço de ribeiro, que se agiganta em rio, e segue para o mar. Sigo o canoeiro, ele rima harmonizando remos e água, faz ondas no meu ser, sigo. É tão bom este rio seguindo para desaguar no mar, que antes deságua em mim, e faz cachoeiras enormes, com barulho de cachoeiras de todos os tamanhos e silêncio e cheiro de natureza.

24.09.11

11 comentários:

Memória de Elefante disse...

É vento sutil e mar sem beira:
o amor é destino de quem está aberto
e dói sem remissão quando negado.


Um beijo

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Simplesmente fantástico!!!
Gostei imenso como vc faz as palavras se encontrarem e fazerem esse sentido!
BJ

Maria disse...

Um cantar perfeito desde a fonte o crescendo do rio entre as margens e o mar enorme que o recebe, de ondas abertas.

Beijo, Paula.

Evanir disse...

Eu agradeço sua visita
A vida sempre une as pessoas no momento certo.
Que eu seja digna da sua amizade.
Nos momentos de aflição dividirmos nossas dores e pensamento
Que seu sonho e os meu sonhos seja abençoado por Deus.
Com nossa amizade e união possamos alcançar as estrelas.
De mãos dadas não terei medo da estrada a ser percorrida.
A minha fé iluminara nossos caminhos ,
E assim juntos seguirmos até onde existir vida.
Uma noite abençoada .
Deus abençoe seu carinho.
Bjs no coração.
Evanir

myra disse...

mas que beleza de palavras...nao sei mais o que te dizer...mas voce ma faz sentir bem...e faz "ondas no meu ser"
beijos queridissima Paula

EDER RIBEIRO disse...

e assim seguimos tal o rio querendo ser mar. Bjos.

Everson Russo disse...

Esse vento sutil que toca a alma e leva longe o pensamento e os sentimentos...beijos de bom dia pra ti querida.

Armindo C. Alves disse...

Tanto de pensamentos como de devaneios.
Linda a viagem nesse brotar de palavras com muito sentido e força.
Uma cachoeira interior, feita de silêncios, muito querer, onde não falta poesia e cheiro da natureza.

Beijos

P.S.: A minha pequena ausência deveu-se a motivos de trabalho.
Obrigado pelas visitas.

Benno disse...

Sou uma gota, as águas rolam e me arrastam, deixo-me levar pelas ondas da vida, deixo rolar em meu rosto as dores pungentes que essa trás, mergulho no mar infinito da vida, sem destino deixo a correnteza me levar. mas, por vezes me faço mar, a abarco em mim naufrágios, tormentas, cardumes; conteúdo ou continente, trago o mar em mim ou em minha volta, e a água é o principal elemento de minha composição química, azar da pedra dura, ela que me suporte.

mfc disse...

Gostei desta sinfonia em que a orquestra era a água!

Sonhadora disse...

Minha querida

Como sempre lindo...e há sempre um rio que desagua no nosso olhar.

deixo um beijinho com carinho
Sonhadora