domingo, 4 de setembro de 2011

Série: Amigo Imaginário





Já tive muitos sonhos, muitos deles realizei. Atualmente o meu maior sonho é ser gente. Li que você gosta de gente, e foi assim que comecei a sonhar ser gente. Você disse que gosta de histórias de gente. Olha que lindo, gente com histórias. No dia que eu for gente, acho que terei uma história linda para contar. A história do tempo que eu ainda não era gente, e estava enclausurada dentro de mim. Sem cor, sem som, sem vida. Um dia em que peguei uma folha de jornal, e nela umas palavras dançavam igual a mim quando danço forró, cheia de emoção, de sorrisos, de leveza, a folha de jornal tinha vida e as palavras eram dançarinas. Sabe, a partir daquele dia, comecei a ter um batuque diferente dentro do peito, uma ensaio de maracatu desfilando na mente. E o sangue, o sangue ficou multicor, feito uma sombrinha de frevo nas mãos dos passistas. Sabe, nesse dia eu comecei a virar gente. Fui me transformando, me transformando....mas acho que ainda não virei totalmente gente. Você ainda não gosta da minha porção gente. Às vezes eu penso que sou feito pinóquio, uma boneca de madeira, e que você é o meu Gepeto. Você foi quem me criou, deu uma nova forma. E eu querendo ser gente. Não!, boneca de madeira, não. Acho que sou uma dançarina de caixinha de música, e só eu escuto a música, por isso fico rodopiando com minha saia de tule cor de rosa. Ah, sonhos, eles me recriam. Até um dia que eu serei gente. Neste dia, quem sabe realizo mais um sonho. Conhecer você.


12.07.11

17 comentários:

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Interessante seu texto de amigo imaginário.
Fez-me sorrir num dia de domingo em que não é habitual vir à net, mas valeu!

Maria Dias disse...

Q coisa linda Paula...Adorei a tua fantasia dançando na caixinh de musica feito bailarina...

Beijinhos

Maria

Memória de Elefante disse...

Imaginação sempre é realidade!

mfc disse...

É a imaginar que vivemos as coisas mais lindas!

Paulo Francisco disse...

Paula, o nosso imaginário é fértil. O que não devemos nunca abandonar são os nossos sonhos. Tem gente que não consegue sustentar um sonho, um desejo – são pessoas fracas. Pelo que já li em seus textos você mostra ser uma pessoa que está sempre realizando sonhos – isto é bacana.
Não deixe nunca de sonhar.
Um beijo

Blue disse...

Esta história da folha do jornal vai longe. Pode demorar até mesmo você virar gente. Gente aqui no sente de normal, como eu e a maioria, pois Andarilha, li várias postagens anteriores depois de passar alguns dias sem vir aqui e vi que após Buenos Aires, o tour passou pela cidade maravilhosa. Não, esta Andarilha não e gente normal, acho que você trabalha em agência de viagens!!!

Beijo

Helinha disse...

Às vezes a gente quer tanto se transformar, para se tornar naquilo que - acha que - o outro espera da gente!

E, na verdade, nem imagina que o outro já nos ama, assim, do jeitinho que a gente é!!

Lindo texto!!

Beijinhos!!

Cecília disse...

Que lindo Paula! Bom começar a semana lendo algo assim!
Boa semana!
Beijos

EDER RIBEIRO disse...

A possibilidade da transformação pela letras já é uma ideia excelente para ser explorada, pois só nos tornamos gente justamente através do aprendizado. Bjos.

Vivian disse...

...eu fico encantada com
esta andarilha "jentefina",
rsrs,
e só me resta deixar
bjs nesta sensibilidade
ímpar!

epee disse...

Gostosinho de ler... as palavras dançam e como boas dançarinas que são, nos conduzem a uma bela crônica.

¬
Boa semana, Paula,

Nanda Assis disse...

Gostei demais. eu adoro comparações de coisas, detalhes com a vida que vivemos. pq no fundo somos uma parte de tudo, e tudo esta em nós.

bjos...

myra disse...

acho todos temos ou deveriamos ter um amigo imaginario...quem sabe se um dia conheceremos esta amigo, nao levamos uma decepçao,...sonhar é melhor...
come sempre ,minha querida Paula, escreve coisas que acho todos ou muitos, sentimos!
beijosssssssssss

Anna Amorim disse...

Profundo!

Vou circular por acá.

Beijos,

Anna Amorim

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Há neste relato/conversa/compromisso
uma frase por muitos
esquecida nos dias de hoje:

"Atualmente o meu maior sonho é ser gente..."

Hoje a maior tragédia
que vivemos, é a perda desta
vontade.

Muitos se afogam no consumismo,
nos vícios sem sentidos,
nas músicas sem mensagens,
na falta de educação,
na falta de compromisso
com o outro,
na falta de um compromisso
ambiental.

Ser gente é ir além
do que os olhos podem ver.

Viver é sentir os sonhos
com o coração.

Everson Russo disse...

É interessante, gostoso e instigante esse querer conhecer o imaginário dos sonhos, encontrar em algum caminho, o possível criador de toda a necessidade do sonhar,,,do amar,,,e do ser feliz...beijos de bom dia pra ti querida.

Armindo C. Alves disse...

PAULA
Depois de "forçado", por motivos familiares, a prolongar a minha ausência, cá estou com mais tempo, lendo e sentindo os seus textos, tão forte o realismo da sua escrita.
Sabe, também gosto de histórias com gente, com gente que faz história e que sabe contar histórias. Por isso aqui estou.

Uma feliz semana. Tudo de bom, Paula.

Beijos.