terça-feira, 3 de janeiro de 2012





Antes, há muito tempo, dizia muito. Era chamada de visceral.  Assustava. Incomodava. Agora fico quieta, inquieta, com vontade de dizer muito, mas não digo. Aprendi a controlar um pouco o dizer muito. Confabulo com você, e me calo. Minha emoção conversa com a sua. Então as vísceras se contorcem, deve ser por isso que se chama visceral. Sei lá. As minhas lágrimas quando não pingam para fora, pingam para dentro, e ficam parecidas com as estalactites que se formam nas rochas calcárias. Pelas fendas da emoção pingam lágrimas. Formam cones no meu estômago, pontiagudos, me perfuram. São palavras cristalizadas, impedidas de serem faladas.


foto: Gruta da Moeda - Portugal

10 comentários:

Anônimo disse...

pois é, vivendo e aprendendo!

myra disse...

amei esta:"Pelas fendas da emoção pingam lágrimas"
bem tudo...te admiro cada vez mais, alem de querer-te!
bjs

Felippe disse...

meninaaa... postamos assuntos divergentes mas que se encaixam perfeitamente no mesmo dia.
A verdade simboliza a palavra cristalizada, mesmo que impedida de ser falada.

Belo texto...

Vivian disse...

...Paulinha linda,
eu reconheceria teus
escritos em qqr lugar
do planeta.

owwwwwwwwww maneira única
de encantar, my God!

merece bjsssssssssssssss

Benno disse...

deve se encontrar o equilibrio entre falar tudo e não falar nada. o melhor mesmo é se imunizar contra o stress. os sentimentos são precedidos de pensamento, a gente controla o pensamento, portanto controla o sentimento. a grande técnica é explodir, mas atrasar a explosão. Dizer para si mesmo :
- eu vou explodir e dizer tudo que eu penso, mas só daqui a 10 segundos.Quando passa os 10 segundos, a explosão diminui, as verdes perde a razão de ser. O bom é que saber que teremos a oportunidade de dizer tudo o que queremos acaba por não nos revolver as entranhas. Feliz 2012. Beijos

Dauri Batisti disse...

Vou passando os olhos sobre suas postagens, me agradei muito da postagem sobre o rpesépio, a forma com que você montou o seu presépio. É isso mesmo, que bonito! Parabéns! Bom ano!

Elcio Tuiribepi disse...

Oi Paula

Esses dias passei por um momento meio que parecido...estava olhando minha sogra, ai por dentro deu vontade de chorar, porém por fora, firme como uma gelatina, eu exibia um puta de um sorriso valente...chegou um momento em que me afastei, ficou dificil
De tudo isso vamos tirando e guardando lições...a verdade é uma faca de dois legumes como já dizia um amigo...
belo texto...com certeza a maioria das pessoas se ve nele também...
Um abraço na alma...
Bjo

Felippe disse...

A propósito, acabei de ler seu comentário acerca do meu texto...

Acredite, até então todos os posts são fatos reais...espero que esteja gostando e que sua curiosidade esteja sendo aguçada.

Obrigado pelas visitas e pelos comentários...

Maria Dias disse...

...Isso me lembra q não quero mais ser tempestade mas sim flor...rs...Lindo pensar(maravilhosa imagem).

Beijinho

mfc disse...

Mas sabes?!
Faz mal chorar para dentro!

Beijinhos.