quarta-feira, 4 de janeiro de 2012




série: o sentir da emoção

 
Olho pela janela e vejo barcos. Sinto a beleza deles. Me  fascinam. Eles têm o mar. E eu? Ah, brinco de ver o mar e os barcos. Só isso. Só isso? Claro que tem muito mais, mas lembra que estou falando pouco? Por enquanto estou sentindo as belezas. É muito, considerando que gosto deste fascínio, pelas janelas onde vejo barcos que me fazem voar. E tenho o mar para brincar de sentir.

10 comentários:

Nanda Assis disse...

navegar é preciso!!

bjos...

Maria disse...

Pode o mar ser calmo ou tormentoso: é sempre bonito. traz sempre paz.
Maravilha esta foto de mar picado, com arrecifes a 'proteger' os barcos...

Beijo grande, Paula.

myra disse...

sim, voce tem sorte de ter o mar...como gostaria ter ele tbem, beijos minha querida Paula

Dona Sra. Urtigão disse...

As montanhas parecem imóveis, firmes. O Mar encanta exatamente pelo contrario, nos afirma a mutabilidade enquanto, paradoxalmente tudo é o mesmo.

Everson Russo disse...

Eles tem o amor,,,e você,,,tem a poesia da alma que os encontra na linha infinita do horizonte que rima com amar...beijos de bom dia pra ti.

Maria Dias disse...

Podemos ter tudo...Podemos ser tudo...Basta só imaginar!

Adorei a vista da sua janela imaginária e os tons de azul claro com verde...

Um ótimo dia pra vc!

Maria

Felippe disse...

Quanta inspiração...

Lido e sugado tb!!!

Obrigado!!!

mfc disse...

Brincando com os barcos através do olhar!
Que lindo!

Benno disse...

o mar tem este poder sobre mim, de sentir-me infinito ao estender meu olhar até o horizonte, se nascer no mar é doce, é doce viver no mar, é até mesmo doce morrer no mar. o ar que existe sobre mar limpa meu ser por dentro ao adentrar minhas narinas e no mais sao os peixes, os seixos, a agua, o mar e amar.

Aivlis Sego disse...

"e tenho o mar para brincar de sentir"...
isso é lindo!