domingo, 20 de janeiro de 2013

Vendedor de histórias - 18









Andei, andei, pelas ruas de paralelepípedos, observando os prédios antigos. Precisava esquecer a tristeza. Precisa lembrar dos sonhos. Precisava então caminhar, entre ruas com muitas histórias e belezas. Encontrei um soldado fazendo algo errado. Encontrei uma mendiga e seus cachorros, Madona Priscila bebia. Comeu um cachorro quente com refrigerante. Leonardo de Capri, um dos seus cachorros, eram três, estava com muita pulga, fazia dó. Madona também me dava dó, mas ela não reclama da vida, anda pelas ruas de paralelepípedos o ano todo, com seus cachorros e tomando cachaça. Andei, andei procurando esquecer. Procurando viver. Corri atrás da atriz e cantora dinamarquesa, ela se assustou ao ser abordada. Elogiei o seu show do dia anterior. Ela se foi, eu queria ter ido com ela, atravessar a ponte, ir para a outra ilha. Para onde ela ia sozinha, num domingo pela manhã, ruas tranquilas e desertas? Fiquei preocupada. Ela me disse, último dia meu aqui. E se foi. Não fui com ela. Continuei andando, o sino tocou, aceitei o convite dele, do sino, e entrei na igreja, a missa ia começar. Fiquei em dúvida entre ficar ali, assistir a missa, ouvir a homília, ou continuar andando, andando. Fiquei, e ficar era lembrar. Queria pedir perdão, até tentei, mas como posso pedir perdão por algo que não vou esquecer? Que me faz bem lembrar. O pecado não é lembrar, o pecado é a forma de pensar da imaginação. Saí da missa e fora dela, muito além das ruas de paralelepípedos encontrei aquele das histórias, e só assim a alma aquietou-se.

4 comentários:

O Sibarita disse...

Foi é? Encontrou? kkkk Não acredito! kkkkkkk

Fia, vc tá retada! O Problema é o pecado, e tem, é? kkkkkkkkkkkkkkkk

Agora, realmente, as ruas de lá e de cá estão assim com muitos moradores de ruas com seus troféus, assim, caminha a humanidade!

Belo texto!

O Sibarita

C@urosa disse...

Andar pela ruas das nossa cidades, uma paixão que sempre nos faz feliz.

forte abraço,
c@urosa

myra disse...

andar pelas ruas, sim, mas nao aqui onde estou agora....saudaes das ruas no Brasil, no Mexico na Franca na Italia, isto sim!!! belo texto Paula, amiga enorme

Blue disse...

Belas histórias de uma vendedora,
que nas suas andarilhas passagens,
transforma palavras e imagens,
em lindas histórias da vida!

Beijo