sábado, 14 de dezembro de 2013






Um vento louco, vindo do mar, entrou pela varanda levantando a cortina e derrubando um dos Reis Magos. Quebrou um pedaço do coitado, que de joelho rezava para o menino Jesus. No outro dia, um outro vento louco entrou pela varanda, atravessou a sala, e saiu pela porta da frente, quebrando o jarro de vidro transparente. Pegou as folhas secas do jarro e ficou rodopiando com elas pelo corredor, até deixá-las tontas e desnorteadas, espalhadas por todos os cantos. Era um vento louco ou um vento menino? Era um vento louco ou um vento apaixonado? Não sei. Ainda não entendi estas mensagens em forma de vendaval, que tentam destruir minhas coisas. Será que o vento não está gostando que eu fale tanto dele feito falei nos últimos dias, ou será que é uma forma carinhosa de se fazer presente? Vento, vento, vem diminuir o calor, mas entra devagar pela varanda ou pela janela e acaricia meus cabelos com carinho, e alisa minha pele com ternura, sem causar mais estragos, se comporta vento, não sou acostumada a paixões avassaladoras.






7 comentários:

Paulo Francisco disse...

Vento-ventania. Cuidado com ele! rs
Um beijo grande

brisonmattos disse...

que linda poesia! Deixa o vento saber de todo esse amor por ele.

Cidália Ferreira disse...

Adorei! Lindo!

Bom fim de semana.
Beijo

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

myra disse...

pois eu detesto o vento aqui esta terrivel e com neve!!!:(
beijos minha querida Paula!

Helena disse...

Amiga, quem sabe seja essa a mensagem que o vento está te deixando: Viver uma paixão avassaladora! Olha que é um bom conselho! Depois que vivemos um amor assim, arrebatador, insano, que nos vira pelo avesso, nunca mais seremos a mesma pessoa. É uma experiência inesquecível, algo que teremos a vida inteira para recordar! Muitas vezes essa paixão vai transmutando com o tempo, tornando-se menos voraz, mais acomodada, e daí para a relação serena, amadurecida, é um passo. Outras vezes nos deixa mesmo atordoadas, sem rumo, sem chão, mas de uma forma ou outra voltamos a nos centrar, a encontrar o próprio eixo. O vento, amiga, sabe das coisas...
Um resto de domingo cheínho de sorrisos, uma semana iluminada de estrelas, e meu carinho pela tua amizade tão preciosa pra mim,
Helena

O Sibarita disse...

Realmente, esse vento, é lá ele, né não? kkkkkkkkkkkkk

Vento danadinho hein? Ei esse vento não lhe beijou não? kkkkkkkkk

Ele quebrou algumas coisas para lhe chamar atenção, repare... kkkk

Vento, ventania,
cachorros doidos no cio
rastejando ao sol do meio dia! kkkk

O Sibarita

O Sibarita disse...

Realmente, esse vento, é lá ele, né não? kkkkkkkkkkkkk

Vento danadinho hein? Ei esse vento não lhe beijou não? kkkkkkkkk

Ele quebrou algumas coisas para lhe chamar atenção, repare... kkkk

Vento, ventania,
cachorros doidos no cio
rastejando ao sol do meio dia! kkkk

O Sibarita