sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014





Na China, todos sonhavam com Kweilin. E quando cheguei, me dei conta do quanto os meus sonhos eram tolos, do quanto meus pensamentos eram pobres.” O clube da felicidade e da sorte. Amy Tan.


Tenho receio de alguns dos meus sonhos e dos meus pensamentos. A imaginação é fértil, cria campos de sonhos. E sonhos e realidades muitas vezes não seguem um padrão de coerência. Daí se ter muitas frustrações e até depressões. Sei da grandeza de alguns sonhos meus, sei do quanto outros são tolos. Mas de outros sonhos, nem sei da grandeza, nem da tolice. Sei do meu poder de imaginação. E por isso que costumo dizer que tenho sonhos dentro de sonhos. E que tenho um adaptador de sonhos, para minimizar frustrações. Sou do tipo que sonho com os pés no chão. Nem sempre. É bom, é ruim. Sempre puxo os sonhos para a realidade. Gosto de inventar uma lista de sonhos. Ou lista de desejos. Um dia desses estava me perguntando qual a diferença entre sonhos e desejos? Eu poderia ser considerada a mulher da lista. Vivo com uma lista. Lista do dia, do mês, do ano. Lista que se renova. Lista onde risco itens, ah, me dá um prazer riscar os itens da lista. Lista de afazeres diários, lista de compras, lista de sonhos, lista de desejos. Ao longo do viver fui percebendo que alguns itens são mais fáceis de riscar da lista do que outros. Mas conhecer alguém, este tem sido um item que me dá sempre trabalho. Me exige mais paciência, argumentos, estratégias e até saber lidar com as frustrações. E por que conhecer alguém? 




8 comentários:

brisonmattos disse...

amar sempre deu trabalho e mesmo assim não existe alguém que queira ficar sem. Bota amar em primeiro lugar e deixa acontecer.

Blue disse...

As listas organizam nossas vidas.
É bom tê-las e ver ao fim do dia ou mês que metas foram alcançadas.
O item desejo sentimental deve permanecer sempre na lisa. No topo!

Beijo

Cidália Ferreira disse...

Boa tarde Paula

Gostei do texto.

Beijinho, bom fim de semana.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

myra disse...

eu agora so tenho lista de sonhos...que as vezes viram pesadelos...Paula querida, TEM QUE CONHECER!!! nunca se sabe...
beijosssssssssssssssssssssss

Rui - Olhar d'Ouro disse...

Tentar que os sonho venham para a realidade é um caminho de cada dia.
Quem não sonha não vive!
Boa semana Paula!

Existe Sempre Um Lugar disse...

Olá,
Os sonhos fazem parte de nós, por vezes consegue-se concretizar alguns sonhos, outros com maior ou menor dificuldade, mantemos a esperança de os realizar, outros sonhos quando estamos quase a concretiza-los, somos nós próprios que contribuímos para que não se realizem.
Abraço
ag

O Árabe disse...

Conhecer alguém, Paula, é realmente difícil... porém, mais fácil do que conhecer a nós mesmos. Quanto aos sonhos... como necessitamos deles! Belo post, boa semana.

Semente literária disse...

sexta-feira, 7 de março de 2014



Aproveito a ocasião para lhe enviar um trecho de um texto que escrevi há alguns anos.
A realidade deixa o sonho em preto e branco assumir cores alegres conforme o sonho de cada um. É neste sentido que abraço as idéias de Jorge Luis Borges e do poeta português, Sebastião Gama:

“... acreditar no sonho, entregar-se ao sonho porque só o sonho existe.”

“ Pelo sonho é que vamos
Comovidos ou mudos
Chegamos? Não chegamos?
Haja ou não frutos
Pelo sonho é que vamos”

E por que não pensar um pouco sobre os nossos sonhos? Estamos nos alimentando deles ou nos deixamos levar pela realidade que a vida nos impõe?
Que a realidade dos sonhos seja extensiva àqueles que não conseguem mais sonhar.
O amigo Saulo (11/03/2014)


* * *